Radicais Livres e Antioxidantes: Proteção ou Perigo?

  • Thiago Brasileiro de Vasconcelos
  • Ana Richelly Nunes Rocha Cardoso
  • Jeanne Batista Josino
  • Raimunda Hermelinda Maia Macena
  • Vasco Pinheiro Diógenes Bastos

Resumo

O presente estudo consiste numa revisão bibliográfica sobre o papel dos radicais livres e antioxidantes no organismo humano e na qualidade de vida. Para tanto, realizou-se uma pesquisa bibliográfica, no período de 25 de Abril a 20 de Maio de 2013, através de consultas nas bases de dados: Bireme, SciELO, LILACS, Pubmed e Google Acadêmico, além de livros que abordassem a temática em estudo. Os descritores pesquisados foram: radicais livres, antioxidante, sistema de defesa e qualidade de vida. Como critérios de inclusão foram selecionados artigos publicados nos idiomas português ou inglês, entre os anos de 2002 e 2012. A produção de espécies reativas – radicais livres é parte integrante do metabolismo e está presente em condições normais, notadamente nos processos fisiológicos envolvidos na produção de energia, regulação do crescimento celular, fagocitose, sinalização intracelular e síntese de substâncias importantes, tais como hormônios e enzimas. Para contrabalançar essa produção e seus potenciais efeitos negativos, o organismo dispõe de um sistema antioxidante. Nas situações em que surge um desequilíbrio entre os sistemas pró e antioxidante, com predomínio dos pró-oxidantes, ocorre o estresse oxidativo que, por sua vez, pode originar danos, como envelhecimento precoce, doenças cardiovasculares ou neurodegenerativas, influenciando negativamente na qualidade de vida. A inclusão dos antioxidantes na dieta e a prática regular de atividade física são de grande importância para a diminuição do risco do desenvolvimento de doenças associadas ao acúmulo de radicais livres, além de influenciarem positivamente na qualidade de vida.

Publicado
2015-07-02
Seção
Artigos