Profile of Medical Prescriptions and Potential Risks to the Safety of Cancer Patients in the Chemotherapy Sector of Ophir Loyola Hospital. Belém, Pará

  • Orenzio Soler Faculdade de Farmácia. Instituto de Ciências da Saúde. Universidade Federal do Pará. http://orcid.org/0000-0003-2246-0019
  • Giovanny Almeida dos Santos Faculdade de Farmácia. Instituto de Ciências da Saúde. Universidade Federal do Pará.
  • Roberta de Carvalho dos Santos Andrade Faculdade de Farmácia. Instituto de Ciências da Saúde. Universidade Federal do Pará.
  • Anita Karine Oliveria Cei Hospital Ophir Loyola.
  • Celso da Silva Mascarenhas Hospital Ophir Loyola.
  • Ester Roseli Baptista Faculdade de Farmácia. Instituto de Ciências da Saúde. Universidade Federal do Pará.

Resumo

Abstract

The schedule and therapeutic cycle for the treatment of malignancies involves the simultaneous use of distinct drugs, including antineoplastics and adjuvants, depending on the tumor to be treated, varying according to the treatment protocol. Studies demonstrate the problem of the high potential severity associated with prescriptions errors. This work aimed to know the profile of medical prescriptions in the chemotherapy sector of Ophir Loyola Hospital, aiming to identify potential problems related to the  user safety. This is an exploratory, descriptive, quantitative and qualitative retrospective cross-sectional study, with a temporal cut from January to March 2017, through data collection in prescriptions and prospective participatory observation in the dispensation and administration in the period from April to June 2017. A total of 1,034 prescriptions were analyzed with 2,068 prescribed medications, where the mean error was 7.67 per prescription, of which: 90 (8.70%) did not inform the diluent to be used; 154 (14.89%) did not report the volume of the diluent and did not contain the infusion time; 234 (22.63%) did not inform the therapeutic scheme that would be used by the user; 247 (23.89%) did not indicate the number of the administration cycle; 374 (36.17%) did not indicate the interval between these cycles. No dispensing and administration errors were found. It can be inferred that there are shortcomings in the elaboration of the prescription, being necessary interventions that improve them, aiming to improve the quality of the service provided, as well as, to provide the user safety.

keywords: Public Health. Medical Oncology. Pharmacy Service, Hospital. Drug Prescriptions. Patient Safety.

Resumo

O esquema e o ciclo terapêutico para o tratamento das neoplasias envolvem o uso simultâneo de distintos medicamentos, incluindo antineoplásicos e adjuvantes, dependendo do tumor a ser tratado, variando conforme o protocolo de tratamento. Estudos demonstram o problema da alta gravidade potencial associada a estes erros. Este trabalho teve como objetivo conhecer o perfil de prescrições médicas no setor de quimioterapia do Hospital Ophir Loyola, visando identificar potenciais problemas relacionados com a segurança do usuário. Trata-se de um estudo exploratório, descritivo, retrospectivo para a análise de prescrições médicas e prospectivo para a observação participativa do processo de dispensação e administração de medicamentos antineoplásicos no Serviço de Quimioterapia da Farmácia Hospitalar, realizado entre abril e junho de 2017.  Foram analisadas 1.034 prescrições com 2.068 medicamentos prescritos, onde a média de erros foi de 7,67 por prescrição, sendo que: 90 (8,70%) não informavam o diluente a ser utilizado; 154 (14,89%) não informavam o volume do diluente e não continham o tempo de infusão; 234 (22,63%) não informavam o esquema terapêutico que seria utilizado pelo usuário; 247 (23,89%) não indicavam o número do ciclo de administração; 374 (36,17%) não indicavam o intervalo entre esses ciclos. Não foram encontrados erros de dispensação e de administração. Pode-se inferir que existem falhas na elaboração da prescrição, sendo necessárias intervenções que aprimorem as mesmas, visando melhorar a qualidade do serviço prestado, bem como, proporcionar a segurança do usuário.

Palavras-chave: Saúde Pública. Oncologia. Serviço de Farmácia Hospitalar. Drug prescriptions Patient Safety.

Biografia do Autor

Orenzio Soler, Faculdade de Farmácia. Instituto de Ciências da Saúde. Universidade Federal do Pará.
Farmacêutico formado pela Universidade Federal do Pará (UFPA) (1987). Habilitado em Indústria de Medicamentos e Alimentos pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) (1988). Mestre em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) (1993) e Doutor em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido pelo Núcleo de Altos Estudos da Amazônia da Universidade Federal do Pará (UFPA) (2004). Vivência profissional no Centro Universitário do Pará (CESUPA), na Prefeitura Municipal de Belém (PMB), Ministério da Saúde (MS), na Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) e na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atualmente é Professor Adjunto IV da Faculdade de Ciências Farmacêutica do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Pará (UFPA). Desenvolve atividades integradas de ensino, pesquisa e extensão com ênfase nos seguintes temas: Governança, gestão e sustentabilidade: saúde pública, saúde coletiva, política de medicamentos e de assistência farmacêutica, gestão técnica da assistência farmacêutica, gestão clínica de medicamentos, farmacoeconomia e estudos de utilização de medicamentos. Foco atual: Sustentabilidade e Saúde: Assistência farmacêutica como componente transversal à saúde pública e à saúde coletiva.
Giovanny Almeida dos Santos, Faculdade de Farmácia. Instituto de Ciências da Saúde. Universidade Federal do Pará.
Discente. Faculdade de Farmácia. Instituto de Ciências da Saúde. Universidade Federal do Pará.
Roberta de Carvalho dos Santos Andrade, Faculdade de Farmácia. Instituto de Ciências da Saúde. Universidade Federal do Pará.
Discente. Faculdade de Farmácia. Instituto de Ciências da Saúde. Universidade Federal do Pará.
Anita Karine Oliveria Cei, Hospital Ophir Loyola.
Farmacêutica. Especialista. Farmácia Hospitalar. Hospital Ophir Loyola.
Celso da Silva Mascarenhas, Hospital Ophir Loyola.
Farmacêutico. Especialista. Farmácia Hospitalar. Hospital Ophir Loyola.
Ester Roseli Baptista, Faculdade de Farmácia. Instituto de Ciências da Saúde. Universidade Federal do Pará.
Docente. Farmacêutica. Doutora. Faculdade de Farmácia. Instituto de Ciências da Saúde. Universidade Federal do Pará.

Referências

Hospital Ophir Loyola. Institucional: Pioneirismo no SUS, missão, visão, valores, infraestrutura. Secretaria de Estado de Saúde. Belém. Pará. 2014.

Hospital Ophir Loyola. Prescrições médicas da divisão de oncologia. Memorando nº 523. Secretaria de Estado de Saúde. Belém. Pará. 2016.

Hospital Ophir Loyola. Sala de imprensa: Notícias. Secretaria de Estado de Saúde. Belém. Pará. 2016.

Brasil. Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Câncer. Estimativa 2016: Incidência de Câncer no Brasil. INCA, Rio de Janeiro. 2016.

Brasil. Ministério da Saúde. Protocolo de segurança na prescrição, uso e administração de medicamentos. Brasília; 2014.

Instituto para Práticas Seguras no Uso de Medicamentos (ISMP). Antineoplásicos parenterais: erros de medicação, riscos e práticas seguras na utilização. 2014; 3(3):1-4. ISSN: 2317-2312

Sociedade Brasileira de Farmacêuticos em Oncologia (SOBRAFO). Guia para notificação de reações adversas em oncologia. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). 2. ed. São Paulo: Conectfarma Publicações Científicas, 2011. Vários autores. ISBN 978-85-63678-01-0

Sociedade Brasileira de Farmacêuticos em Oncologia (SOBRAFO). I Consenso Brasileiro para Boas Práticas de Preparo da Terapia Antineoplásica. São Paulo. 2013. ISBN 978-85-7900-079-9

Instituto para Práticas Seguras no Uso de Medicamentos (ISMP). Programa Nacional de Segurança do Usuário: indicadores para avaliação da prescrição, do uso e da administração de medicamentos – Parte I. 2016; 5(1):1-5. ISSN: 2317-2312

Instituto para Práticas Seguras no Uso de Medicamentos (ISMP). Programa Nacional de Segurança do Usuário: indicadores para avaliação da prescrição, do uso e da administração de medicamentos – Parte II. 2016; 5(2):1-5. ISSN: 2317-2312

Aspden P (ed), et al. Committee on identifying and preventing medication errors. preventing medication errors. institute of medicine of the national academies. Washington, DC: The National Academies Press. 2007. 544p. (Quality Chasm Series). ISBNs: Hardcover: 978-0-309-10147-9; DOI: https://doi.org/10.17226/11623

World Health Organization (WHO). Action on patient safety. The High 5s Project Interim Report in December 2013. World Alliance for Patient Safety. 2014. ISBN 978 92 4 150725 7

Jacobsen TF, Mussi MM, Silveira MPT. Análise de erros de prescrição em um hospital da região sul do brasil. Revista Brasileira de Farmácia Hospitalar e Serviços de Saúde. 2015; 6(3):23-26.

Brasil. Presidência da República. Decreto n° 20.931, de 11 de janeiro de 1932. Regula e fiscaliza o exercício da medicina, da odontologia, da medicina veterinária e das profissões de farmacêutico, parteira e enfermeira, no Brasil, e estabelece penas. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 1932.

Brasil. Presidência da República. Lei n° 5.991, de 17 de dezembro de 1973.

Dispõe sobre o Controle Sanitário do Comércio de Drogas, Medicamentos, Insumos Farmacêuticos e Correlatos, e dá outras Providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 1973.

Conselho Federal de Farmácia. Resolução nº 357 de 20 de abril de 2001. Aprova o regulamento técnico das Boas Práticas de Farmácia. Brasília, DF, p.855-888, 2001.

Conselho Federal de Farmácia. Resolução nº 492 de 26 de novembro de 2008. Regulamenta o exercício profissional nos serviços de atendimento pré-hospitalar, na farmácia hospitalar e em outros serviços de saúde, de natureza pública ou privada. Brasília, DF, 2008.

Conselho Federal de Medicina (CFM). Código de Ética Médica. Resolução CFM nº 1.931, de 17 de setembro de 2009. Brasília, 2010.

Phillips DP, Christened N, Glynn LM. Increase in US medication-error deaths between 1983 and 1993.Lancet, London.1998; 351(9103):643-644.

Rosa MB, Perini E, Anacleto TA, et al. Erros na prescrição hospitalar de medicamentos potencialmente perigosos. Revista de Saúde Pública, 2009, 43(3):490-498.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria GM/MS nº 529, de 1 de abril de 2013. Institui o Programa Nacional de Segurança do Usuário (PNSP). Brasília. DF.

National Institutes of Health (NIH). National Cancer Institute. Cancer Treatment. 2012.

American Society of Health-System Pharmacists (ASHSP). Guidelines on preventing medication errors in hospitals. Am J Health Syst Pharm, 1993.

Storpirtis S (org.), et al. Farmácia Clínica e Atenção Farmacêutica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008. ISBN 10 8527713802

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria GM n° 2.095, de 24 de setembro de 2013. Aprova os Protocolos Básicos de Segurança do Usuário. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2013.

Minayo MCS. Análise qualitativa: teoria, passos e fidedignidade. Ciênc. Saúde Coletiva, 2012; 17(3): 621-6.

Turato ER. Métodos qualitativos e quantitativos na área da saúde: definições, diferenças e seus objetos de pesquisa. Rev Saúde Pública, 2005; 39(3): 507-14.

Brasil. Ministério da Saúde. Sistema de Informação Ambulatorial do SUS. Oncologia: Manual de Bases Técnicas. 14ª edição. Brasília, 2013.

Conselho Nacional de Saúde (CNS). Resolução N° 466, de 12 de dezembro de 2012. Diretrizes e normas regulamentadoras para pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília, DF, 13 de junho de 2013 – Seção 1 – Página 59.

Silva AMS. Erros de prescrição médica de usuários hospitalizados. Trabalho realizado no Hospital Israelita Albert Einstein – HIAE, São Paulo (SP) Brasil. Einstein. 2009; 7(3 Pt 1):290-4.

Fernandes RM, Marsola APZC, Arado GM, Andrucioli FS, Oliveira TT, Ungari AQ, Abramovicius AC. Intervenções farmacêuticas em prescrições ambulatoriais de medicamentos antineoplásicos no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (USP). Revista Qualidade HC. 2012; nº 3.

Weber D, Bueno CS, Oliveira KR. Análise de prescrições medicamentosas de um hospital de pequeno porte no noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. Rev. Ciênc. Farm. Básica Apl. 2012;33(1):139-45.

Cardilnal L, Fernandes C. Intervenção Farmacêutica no processo da validação da prescrição médica. Rev. Bras. Farm. Hosp. Serv. 2014; 5(2): 14-19.

Bózoli LFB, Ribeiro CM, Zoccal PLM, et. al. Análise de prescrições médicas para tratamento de câncer de mama em um hospital universitário do estado de São Paulo. 2013. Rev. Ciênc. Farm. Básica Apl., 2014;35(4):695-700. ISSN 1808-4532.

Abjaude SAR, Zanetti ACB, Marques LAM, Rascado RR. Análise das prescrições de medicamentos dispensados na Farmácia Escola da UNIFAL-MG. Rev. Univ. Vale do Rio Verde, Três Corações. 2012; 10(2):211-219. Doi: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrv.2012.102.211219

Silva LOG, Oliveira AIM, Araújo IB, Saldanha V. Prescribing errors in an intensive care unit and the role of the pharmacist. Rev. Bras. Farm. Hosp. Serv. Saúde. 2012; 3(3):6-10.

Pegoraro F, Gonçalves NMFM. Análise de erros no contexto das prescrições médicas de antimicrobianos em uma farmácia privada da cidade de Quedas do Iguaçu. Revista Uniandrade. 2016; 17(2):51-62. DOI: http://dx.doi.org/10.18024/1519-5694/revuniandrade.v17n2p51-62

Silva ERB, Bandeira VAC, Oliveira KR. Avaliação das prescrições dispensadas em uma farmácia comunitária no município de São Luiz Gonzaga, RS. Rev. Ciênc. Farm. Básica Apl. 2012;33(2):275-81.

Brasil. Ministério da Saúde. Protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas: v. 1. Brasília; 2010

Laurenti R. Pesquisas na área de classificação de doenças. Saúde e Sociedade. 1994; 3(2):112-126.

Albuquerque PMS, Dantas JG, Vasconcelos LA, et al. Identificação de erros na dispensação de medicamentos em um hospital oncológico. Revista Brasileira de Farmácia Hospitalar e Serviços de Saúde. 2012; 3(1):15-18.

Oliveira JLC, Gabriel CS, Fertonani HP, Matsuda LM. Mudanças gerenciais resultantes da Acreditação hospitalar. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2017; 25:e2851. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1518-8345.1394.2851

Organização Nacional de Acreditação (ONA). Manual das Organizações Prestadoras de Serviços Hospitalares, MH1-MH7, Versão 2001; Manual Brasileiro de Acreditação. Manual da Organização Nacional de Acreditação. Brasília: ONA; 2010.

Galiza DDF, Moura OF, Barros VL, et. al. Preparo e administração de medicamentos: erros cometidos pela equipe de enfermagem. Revista Brasileira de Farmácia Hospitalar e Serviços de Saúde. 2014; 5(2):45-50.

Oliveira RM, Leitão IMTA, Silva LMS, et al. Estratégias para promover segurança do usuário: da identificação dos riscos às práticas baseadas em evidências. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem. 2014; 18(1):122-129.

Publicado
2020-05-28
Seção
Artigos