Contributing and Limiting Factors for Human Milk Donation

Resumo

Human Milk Banks have the purpose to foster and support breastfeeding in hospitals, especially for newborns who , for several reasons, need attention and specialized care. The aim of this study was to determine the profile of women who donated human milk from a milk bank in southern Brazil and to identify the motivation, contributing and limiting factors to the donation. It was a Cross-sectional study carried out with donors registered at a milk bank in 2017. The study was conducted in two stages, the first one being the sociodemographic and gestational data collection, and the second, telephone contact for the donation process details. The results show that the intention to help was the main reason for the donation (48.3%). The main contributing factor was the collection at the donor’s home (42.2%), while lack of it (29.3%) was the most cited limiting factor. Information on breastfeeding (31.9%) and milk donation (62.1%) was obtained during admission to the labor . The median donation time was four weeks (1-28). Receiving information on breastfeeding and milk donation during antenatal classes were factors associated with longer donation time (p <0.02). It is concluded that the collection at the donor’s home was an important factor in the milk donation process, as well as the orientation received during the antenatal classes, a moment in which the woman is very receptive to new information.

 

Keywords: Breast Feeding. Milk Banks. Postpartum Period. Human Milk.

 

Resumo

Os Bancos de Leite Humano têm como objetivo promover e apoiar a amamentação em hospitais, especialmente para recém-nascidos que, por várias razões, necessitam de atenção e cuidados especializados. O objetivo deste estudo foi determinar o perfil das mulheres doadoras de leite humano de um Banco de Leite do sul do Brasil e identificar a motivação, os fatores contribuintes e limitantes à doação. Foi realizado estudo transversal, com doadoras de leite cadastradas em um banco de leite do Sul do Brasil, em 2017. O estudo foi realizado em dois momentos, sendo o primeiro com dados sociodemográficos e gestacionais da ficha de cadastro, e o segundo por contato telefônico para detalhamento do processo de doação. Os resultados mostram que a intenção de ajudar foi o principal motivo para a doação (48,3%). O principal fator contribuinte foi a coleta domiciliar (42,2%), ao mesmo tempo que a falta dela (29,3%) foi o fator limitante mais citado. Informação sobre o aleitamento materno (31,9%) e a doação de leite (62,1%) foi recebida durante a internação para o parto. A mediana de tempo de doação foi de quatro semanas (1-28). Receber informação sobre aleitamento materno e doação de leite no curso de gestante foram fatores associados ao maior tempo de doação (p<0,02). Conclui-se quea coleta domiciliar é um fator importante no processo de doação de leite, bem como as orientações recebidas em cursos de gestantes, momento em que a mulher está bastante receptiva a novas informações.

Palavras-chave: Aleitamento Materno. Bancos de Leite. Período Pós-Parto. Leite Humano

Biografia do Autor

Betine Pinto Moehlecke Iser, Universidade do Sul de Santa Catarina, Faculdade de Medicina, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Saúde. SC, Brasil.

Dra em Epidemiologia pela UFRGS, professora do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde e Faculdade de Medicina, Universidade do Sul de Santa Catarina

Paloma Oliveira Schuelter, Universidade do Sul de Santa Catarina, Curso de Medicina. SC, Brasil

Acadêmica do curso de Medicina.

Daniela Ferreira D'´Agostini Marin, Universidade do Sul de Santa Catarina. SC, Brasil.

Médica especialista em Ginecologia e Obstetrícia, mestranda em Ciências da Saúde pela UNISUL- SC.

Referências

Santos AJAO, Bispo AJB, Cruz LD. Padrão de aleitamento e estado nutricional de crianças até os seis meses de idade. HU Revista. 2016;42(2): 119-124.

Brasil. Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano. Aleitamento Materno. Rio de Janeiro: Fundação Oswaldo Cruz, 2005.

Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Situação Mundial da Infância 2008 Caderno Brasil. Brasília: Fundo das Nações Unidas para a Infância, 2008.

World Health Organization (WHO). Collaborative Study Team on the Role of Breastfeeding on the Prevention of Infant Mortality. Effect of breastfeeding on infant and child mortality due to infectious diseases in less developed countries: a pooled analysis. WHO. 2000; 355(9209): 451-5.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Dez passos para uma alimentação saudável: guia alimentar para crianças menores de dois anos: um guia para o profissional da saúde na atenção básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

Rechia FPNS, Cherubim DO, Paula CC, Padoin SMM. Fatores que interferem na doação de leite humano: revisão integrativa. Cogitare Enferm.2016;21(3): 01-11. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v21i3.44723

Nascimento MBR, Issler H. Aleitamento materno em prematuros: manejo clínico hospitalar. J. pediatr. 2004; 80(5):163-172. http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572004000700008

Brasil. Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano. Quem Somos. Rio de Janeiro: Fundação Oswaldo Cruz, 2005

Brasil. Sociedade Brasileira de Pediatria. SBP alerta pediatras e a sociedade para importância da doação de leite materno, o que beneficia mulheres e bebês. Sociedade Brasileira de Pediatria, 2017.

Miranda JOA, Serafim TC, Araújo RM, Fonseca RMS, Pereira PF. Doação de leite humano: Investigação de fatores sociodemográficos e comportamentais de mulheres doadoras. Revista da Associação Brasileira de Nutrição – RASBRAN. 2017 ;8(1):10-17.

Silva ES, Jesus LE, Santos EB, Castro NA, Fonseca LB. Doação de leite materno ao banco de leite humano: conhecendo a doadora. DEMETRA: Alimentação, Nutrição & Saúde. 2015;10(4):879-889. DOI: 10.12957/demetra.2015.16464

Abreu JN, Pereira YJAS, Lobato JSM, Foutoura IG, Neto MS, Santos FS. Doação de leite materno: fatores que contribuem para esta prática. Arq. Ciênc. Saúde. 2017;24(2):14-18. https://doi.org/10.17696/2318-3691.24.2.2017.548

Ferreira LB, Nea ITO, Sousa TM, Santos LC. Caracterização nutricional e sociodemográfica de lactantes: uma revisão sistemática. Ciênc. saúde coletiva. 2018; 23(2):437-48. DOI: 10.1590/1413-81232018232.05542016

Fonseca-Machado MO, Parreira BDM, Dias FA, Costa NS, Monteiro JCS, Gomes-Sponholz F. Caracterização de nutrizes doadoras de um banco de leite humano. Cienc Cuid Saude. 2013;12(3):529-38.

Soares LG, Dolinski D, Wagner LPB, Santos LSF, Soares LG, Mazza VA. Captação e aproveitamento de leite humano em um banco de leite de um município do estado do Paraná. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online [Internet]. 2018;10(3):656-62. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/6141 Acesso em: 10 Set 2018. DOI: 10.9789/2175-5361.2018.v10i3.656-662

Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. RESOLUÇÃO-RDC Nº 171, DE 4 DE SETEMBRO DE 2006. Brasília: Ministério da Saúde, 2006

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Atenção ao pré-natal de baixo risco. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2012.318 p.

Silva PLN, Jorge JCT, Fonseca JR, Pereira ACA, Oliveira VGR. Perfil das mães doadoras de um banco de leite humano. Rev Enferm UFPE. 2013;7(7):4635-40. DOI: 10.5205/reuol.4656-38001-2-SM.0707201307

Santos JC, Sobreira AAP, Santos DAO, Lima LE, Santana WJ, Marques AA. Banco de leite humano: facilidades e dificuldades para manutenção do estoque. Rev. e-ciência [Internet]. 2018 ;6(1):23-30. DOI: dx.doi.org/10.19095/rec.v6i1.35. Acess on: 20 Set 2018

Machado ACL, Santos JDA, Trigueiros PQS. Perfil das doadoras de leite materno do banco de leite humano de uma maternidade federal da cidade de Salvador, Bahia. Revista de Pediatria SOPERJ. 2017;17(2):18-24.

Candelaria LM, Spatz DL, Gordano N. Experiences of women who donated human milk. Journal of Obstetric, Gynecologic & Neonatal Nursing. 2017;47(4):556-63. doi: 10.1016/j.jogn.2017.12.007.

Sierra-Colomina G, García-Lara NR, Escuder-Vieco D, Alonso-Díaz C, Esteban EMA, Pallás-Alonso CR. Donor milk volume and characteristics of donors and their children. Early Hum Dev. 2014;90(5):209-12. doi: 10.1016/j.earlhumdev.2014.01.016.

Gelano TF, Bacha YD, Assefa N, Motmma A, Roba AA, Ayele Y, Tsige F. Acceptability of donor breastmilk banking, its use for feeding infants, and associated factors among mothers in eastern Ethiopia. Int Breastfeed J [Internet]. 2018; 13:23. doi: 10.1186/s13006-018-0163-z Acess on: 01 Out 2018

Pinto MCLM, Campelo TC, Ramos CV, Lima MER, Pereira TG. Alegações maternas para doação de leite humano ao banco de leite em Teresina-Piauí. Rev. Interdisciplinar NOVAFAPI. 2012;5(2):15-30.

Publicado
2020-06-30
Seção
Artigos