Use of Elastic Bandage in the Rehabilitation of the Facial Paralysis: Case Report

AP Silva, TCS Ramos, CC Silvério

Resumo


Abstract

The therapeutic action before the rehabilitation of facial paralysis has used various resources, among them the application of elastic bandage.  The use of  the same  has become increasingly more frequent in speech-language rehabilitation, with findings of positive results, including cases of facial paralysis. The objective of this study was to describe the effects of the application of elastic bandage in an adult patient with facial paralysis after stroke. Type of study: case report. Male patient, 68 years old, was evaluated with facial paralysis in the left hemiface after three years of episode of stroke. At the beginning of the intervention, he presented central facial paralysis on the left, with a reduction in the amplitude of contraction of the risorius  and zygomatic  muscles. In addition, he  presented hyper-reactivity of the right  facial muscles, with compensatory movements. The therapy had a duration of 45 minutes and a frequency of twice a week, with a total duration of two months. Massage facilitator of neuromuscular proprioception, functional exercises and application of elastic bandage at the end of each session were carried out. The application occurred in the two facial hemispheres, with the aim of stimulating the movement of the paralyzed side and inhibiting  the compensatory movements and the hyperactivity of the healthy side. Improvement of  the range of movement of the muscles of the paralyzed side and reduction of compensatory movements of the contralateral side were verified, resulting in greater facial symmetry. It was concluded that the application of elastic bandage, associated with other techniques of speech therapy, promoted the optimization of the facial movements of adult patients with facial paralysis after three years of stroke.

 

Keywords: Athletic Tape. Facial Paralysis. Speech. 

 

Resumo

A atuação terapêutica frente à reabilitação da paralisia facial tem utilizado de diferentes recursos, dentre eles a aplicação da bandagem elástica.  O uso desta tem se tornado cada vez mais frequente na reabilitação fonoaudiológica, com constatações de resultados positivos, incluindo casos de paralisia facial. O objetivo desse estudo foi descrever os efeitos da aplicação da bandagem elástica em um paciente adulto com paralisia facial após acidente vascular encefálico. Tipo de estudo: relato de caso. Foi avaliado paciente sexo masculino, 68 anos de idade, com paralisia facial em hemiface esquerda após três anos de episódio de acidente vascular encefálico. No início da intervenção, apresentava paralisia facial central à esquerda, com redução da amplitude de contração dos músculos risório e zigomático. Além disso, apresentava hiper-reatividade da musculatura facial direita, com movimentações compensatórias. A terapia apresentava duração de 45 minutos e frequência de duas vezes por semana, com duração total de dois meses. Foram realizados: massagem facilitadora de propriocepção neuromuscular, exercicios funcionais e aplicação de bandagem elástica no fim de cada sessão. A aplicação ocorreu nas duas hemifaces com o objetivo de estimular  o movimento do lado paralisado e de inibir os movimentos compensatórios e a hiperatividade do lado saudável. Foram verificados melhora da amplitude de movimento da musculatura do lado paralisado e redução dos movimentos compensatório do lado contralateral, resultando em maior simetria facial. Concluiu-se que a aplicação da bandagem elástica, associada às demais técnicas de fonoterapia, promoveu a otimização da movimentação facial de paciente adulto com paralisia facial após três anos de acidente vascular encefálico.

 

Palavras-chave: Fita Atlética. Paralisia Facial. Fala.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17921/2447-8938.2019v21n3p322

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Journal of Health Sciences