Epidemiological Profile Cases of Acquired Immunodeficiency Syndrome at the Franco-Brazilian Border

  • Veridiana Barreto do Nascimento Universidade Federal do Oeste do Pará
  • Luana Almeida dos Santos Universidade do Oeste do Pará
  • Rair Silvio Alves Saraiva Universidade Federal do Amapá

Resumo

Abstract
In spite of intense public policies to raise awareness, prevention and incentive to treat the HIV virus with the use of antiretrovirals, the Borders region in particular of the Northern Brazil still suffers the increase of HIV cases. To identify the epidemiological profile of the reported cases of HIV in the municipality of Oiapoque, Amapá (Brazil), Franco-Brazilian border. Through a descriptive, retrospective, documental study with a quantitative approach, conducted in the period from 2014 to 2016. Twenty-seven cases of HIV were reported in the period, with a significant increase in the last year, 59% of males, from 20 to 39 years of age, and of the people affected, 18% work in mining areas. Even with the reduction of HIV rates in Brazil, greater investment in education is required, seeking to raise awareness among the population for preventive practices and reduce contamination rates, especially in the border region.

Keywords: HIV. Communicable Disease Control. Health Services Research

Resumo
Apesar de intensas políticas públicas de conscientização, prevenção, e incentivo ao tratamento do vírus HIV com o uso de antirretrovirais, a região de Fronteiras em especial do Norte do Brasil ainda sofre o aumento de casos de HIV. Identificar o perfil epidemiológico dos casos notificados de HIV no município de Oiapoque, Amapá (Brasil), fronteira franco-brasileira. Através de um estudo descritivo, retrospectivo, documental com abordagem quantitativa, realizado no período de 2014 a 2016. Foram notificados no período 27 casos de HIV, com aumento importante no último ano, 59% do sexo masculino, predominando a faixa de 20 a 39 anos e, das pessoas afetadas, 18% trabalham em áreas de garimpo. Mesmo com a redução dos índices de HIV no Brasil, é preciso maior investimento em educação, buscando conscientizar toda a população para práticas preventivas e reduzir os índices de contaminação principalmente na região de fronteiras.

Palavras-chave: HIV. Controle de Doenças Transmissíveis. Pesquisa

Referências

- Brasil. Ministério da Saúde. Descoberta da Aids completa 30 anos. 2011. Disponível: http://www.brasil.gov.br/saude/2011/06/descoberta-da-aids-completa-30-anos. Acesso em: 19 de Novembro de 2017.

- Abati PFM, Segurado AC. HIV testing and clinical status upon admission to a specialized health care unit in Pará, Brazil. Rev de Saud Publ (Impresso). 2015; (49): 1-8.

- Brasil. Ministério da Saúde. ONU aponta Brasil como referência mundial no controle da Aids. 2015. Disponível em: http://www.brasil.gov.br/saude/2015/07/onu-aponta-o-brasil-como-referencia-mundial-no-controle-da-aids. Acesso em: 19 de Novembro de 2017.

- Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Boletim epidemiológico HIV/AIDS 2017 / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2017.

- Brasil. Ministério da Saúde. Departamento de DST. Aids e Hepatites Virais. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Manejo da Infecção pelo HIV em Adultos. Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

- Vendruscolo OC. Estudo dos efeitos adversos decorrentes do uso de antirretrovirais em pacientes com HIV/AIDS, em Salvador (Brasil) [Monografia]. Salvador (BA): Universidade Federal da Bahia; 2014. Disponível: https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/16106. Acesso em: 19 de Novembro de 2017.

- Pinheiro CV de Q, Medeiros NM de. Práticas de prevenção do HIV/Aids e modos de subjetivação. Physis Rev Saúd Colet. 2013; 23(2): 629-646.

- Fernandes IA, Barbaglia J, Daniel KCDS, Mello SSP. Orientação a pessoa vivendo com HIV: o papel do enfermeiro na adesão ao tratamento e no desenvolvimento da prática do autocuidado. Rev Faf On-Line. 2015; 8(1): 359-370.

- Villarinho MV, Padilha MI. Sentimentos relatados pelos trabalhadores da saúde frente à epidemia da aids (1986-2006). Texto Contexto Enferm, 2016; 25(1): e 0010013. Disponível: <http://www.scielo.br/pdf/tce/v25n1/0104-0707-tce-25-01-0010013.pdf>. Acesso em: 19 de Novembro de 2017.

- UNAIDS, 2017. Novo relatório do UNAIDS Disponível: https://unaids.org.br/2016/11/novo-relatorio-do-unaids-mostra-que-182-milhoes-de-pessoas-estao-em-terapia-antirretroviral-em-todo-o-mundo/. Acesso em: 19 de Novembro de 2017.

- IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010. Caracterização da população e dos domicílios [Internet]. Rio de Janeiro: IBGE; 2010. [citado 2017 dez. 16]. Disponível em: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/93/ cd_2010_caracteristicas_populacao_domicilios.pdf.

- Peiter PC. A Geografia da Saúde na Faixa de Fronteira Continental do Brasil na Passagem do Milênio [Dissertação]. Rio de Janeiro (RJ): Universidade Federal do Rio de Janeiro; 2005.

- Freire CRG, Neves LM, Costa, Graciotin MV, et al. Estou te vendo, estou te ouvindo: um estudo fenomenológico com pacientes soro positivos. Rev Cient do Onisal. 2013; 7(15): 642 - 657. Disponível em: http://www.salesianolins.br/universitaria/artigos/no15/artigo23.pdf. Acesso em: 19 de Novembro de 2017.

- Oliveira RS, Benzaken AS, Saraceni V, Sabidó M. HIV/AIDS epidemic in the State of Amazonas: characteristics and trends from 2001 to 2012. Rev Soc Bras Med Trop. 2015; 48 (Suppl I):70-78.

- Schossler ÉS, Fraga GA, Schossler JGS. Interiorização da aids em município de médio Porte do rio grande do sul (2008-2012): aspectos importantes para políticas de saúde. Saud Sant Mar. 2016; 42(1): 155-164. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/revistasaude/article/download/16397/pdf. Acesso em: 19 de Novembro de 2017.

- Santos NJS. Mulher e negra: dupla vulnerabilidade às DST/HIV/aids. Saude Soc [Internet]. 2016 [citado 2016 nov. 10];25(3):602-18. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sausoc/ v25n3/1984-0470-sausoc-25-03-00602.pdf.

- Lima S da S de, Silva LCS, Santos MV dos, Martins JP, Oliveira MC de, Brasileiro ME. HIV na gestação: pré-natal, parto e puerpério. Ciên & Saúd. 2017; 10(1): 56-61. Disponível: https:revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faenfi/article/viewFile/22695/15411. Acesso em: 10 de junho de 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-652X.2017.1.22695.

- Lucena ID, Fernandes ACO, Araújo VD, Araújo VHR de, Medeiros RC de. HIV na gestação: os riscos de transmissão vertical da mãe para o feto [Internet]. In: CONGREFIP; 2017. Paraíba, Brasil. Disponível em: http://www.editorarealize.com.br/revista/congrefip/trabalho/TRABALHO_EV069_MDI_SA3_ID370_10042017150918.pdf&ved=0ahUKEwiCKa3nTYAhUNI5AKHYcCCVAFggnMAA&usg=AOvVaw3X4xN-tA6Km19Ni-BoXZIP. Acesso em: 17 de dezembro de 2017.

- Garbin CAS, Gatto RCJ, Garbin AJI. Adesão à terapia antirretroviral em pacientes HIV soropositivos no Brasil: uma revisão da literatura. Arch Health Invest. 2017; 6(2): 65-70. ISSN 2317-3009. Disponível em: http://dx.doi.org/10.21270/archi.v6i2.1787. Acesso em: 19 de Novembro de 2017

- Freitas JLG. Mulheres no Garimpo: vulnerabilidade do trabalho feminino na Amazônia/Jeanne Lúcia Gadelha Freitas. 1 ed. Curitiba: Appris; 2016.

Publicado
2020-12-21
Seção
Artigos