Comparison of Soft Tissue Changes Between Two Class II Malocclusion Treatment Protocols: with and without Extractions Associated to Intermaxillary Elastics

  • Honório Tóttoli Segundo UNOPAR
  • Victor Didier UNOPAR https://orcid.org/0000-0002-6835-9971
  • Renata Almeida-Pedrin UNOPAR
  • Ana Cláudia Conti UNOPAR
  • Marcio Almeida UNOPAR
  • Danilo Pinelli Valarelli UNOPAR

Resumo

Abstract
The literature is scarce on the intermaxillary elastics impacts on soft tissue during the treatment of Class II malocclusion The purpose of the present study was to compare the soft tissue changes after the treatment of Class II malocclusion using intermaxillary elastics with and without the premolars extraction. The sample consisted of 41 patients Class II Division 1 malocclusion with bilateral molar relationship of at least ½ cusp, divided into two groups. Group 1: 21 patients (mean age 18.97 years) treated for a mean period of 3.15 years with intermaxillary elastics without dental extractions. Group 2: 20 patients (mean age,17.40 years) treated for a mean period of 3.07 years with intermaxillary elastics and extraction of two maxillary premolars. Lateral cephalometric radiographs were used to measure the soft tissue and incisor variations before and after orthodontic treatment. Dolphin Imaging Premium software was used for radiographic analysis. Groups 1 and 2 were highly similar concerning age, initial overjet, molar relationship, treatment time, and initial cephalometric measurements. Statistically significant differences between both groups were observed (P<0.05) related to the anteroposterior position of the lower lip in Group 2 and facial convexity angle in Group 1. Conclusions: Both treatment modalities promoted similar effects on the facial profile, except for the greater retrusion of the lower lip in the protocol with extractions and decrease in the facial convexity in the protocol without extractions.

Keywords: Malocclusion. Angle Class II. Orthodontics. Orthodontic Anchorage Procedures. Tooth Extractions

Resumo
A literatura é escassa quanto ao impacto dos elásticos intermaxilares nos tecidos moles durante o tratamento da má oclusão de classe II. O objetivo deste trabalho foi comparar as alterações tegumentares do tratamento da má oclusão de Classe II com elásticos intermaxilares sem extração e com extrações de pré-molares. A amostra retrospectiva foi de 41 indivíduos que apresentavam no início do tratamento relação molar de no mínimo 1/2 Classe II bilateral e foram divididos em dois grupos. Grupo 1: 21 pacientes (média de idade inicial de 18,97 anos), tratados por um período médio de 3,15 anos, sem extrações e com uso elásticos intermaxilares; Grupo 2: 20 pacientes (média de idade de 17,40 anos), tratados por um período médio de 3,07 anos, com extrações de dois pré-molares superiores e elásticos. As telerradiografias foram usadas para aferir as medidas tegumentares e a variação dos incisivos antes e depois do tratamento ortodôntico através do software Dolphin Imaging Premium 11.7. Ambos os grupos mostraram alto grau de compatibilidade nos quesitos idade, overjet inicial, relação molar, tempo de tratamento e medidas cefalométricas iniciais. Os resultados ao final do tratamento mostraram diferença estatisticamente significante entre os grupos (p<0,05) na posição anteroposterior do lábio inferior (Grupo 2) e no ângulo de convexidade facial (Grupo 1). Conclusões: As duas modalidades de tratamento promovem efeitos semelhantes no perfil facial, exceto pela maior retrusão do lábio inferior no protocolo com extrações e diminuição da convexidade facial no protocolo sem extrações.

Palavras-chave: Má Oclusão de angle classe II. Ortodontia. Procedimentos de Ancoragem em Orthodontia. Extração Dentária.

Publicado
2020-12-21
Seção
Artigos