Clinical Evaluation of Composite Resin Restorations in Posterior Teeth

  • Matheus Bruno Costa Universidade Estadual de Londrina
  • Erika Terumi Tomisaki Universidade Estadual de Londrina
  • Daiane Cristina Mendonça dos Santos Universidade Estadual de Londrina
  • Marcio Grama Hoeppner Universidade Estadual de Londrina
  • Sueli de Almeida Cardoso Universidade Estadual de Londrina

Resumo

Abstract
Factors such as aesthetics and adhesion to dental substrates have consolidated composite resin as a restorative material for posterior teeth, however, the performance is unsatisfactory regarding the longevity of these restorations. The purpose of this retrospective cross-sectional observational study was to evaluate the reasons that resulted in failure of class I and II Black composite resin restorations, performed by undergraduate dental students at the State University of Londrina. The patients were selected from the research of the medical charts filed at the University Dental Clinic's Screening Department. The restorations were evaluated by two calibrated dentists. The data collected were tabulated and analyzed using descriptive statistics, function Cont IF. Of the 261 class I and II restorations evaluated, 150 (57.5%) were in need of replacement. The main causes of failure of class I and II restorations were secondary caries (46.7%), followed by fracture (19.3%) and loss of marginal adaptation (16.7%). Of all the restorations made by the 3rd grade students, 68.4% failed, 57.4% performed by the 4th grade students and 53.9% of the 5th grade students. Based on the results, it is concluded that the main reasons for restorations failure were secondary caries, fracture and loss of marginal adaptation according to the evaluation criteria. Restorations performed by students in the 3rd grade showed a higher percentage of failures compared to those performed by students in the 4th and 5th grades.

Keywords: Permanent Dental Restoration. Composite Resins. Dental Restoration Failure.

Resumo
Fatores como estética e adesão aos substratos dentários têm consolidado a resina composta como material restaurador para dentes posteriores, entretanto, o desempenho mostra-se insatisfatório em relação a longevidade destas restaurações. O objetivo desse estudo observacional transversal retrospectivo foi avaliar as razões que resultaram em falhas das restaurações de resina composta de classe I e II de Black, realizadas por alunos de graduação em Odontologia da Universidade Estadual de Londrina. Os pacientes foram selecionados a partir da pesquisa dos prontuários arquivados no Setor de Triagem da Clínica Odontológica Universitária. As restaurações foram avaliadas por dois avaliadores, cirurgiões-dentistas, calibrados. Os dados coletados foram tabulados e analisados por meio de estatística descritiva, função Cont SE. Das 261 restaurações classes I e II avaliadas, 150 (57,5%) apresentavam-se com necessidade de substituição. As principais causas de falhas das restaurações classes I e II foram: cárie secundária (46,7%), seguido de fratura (19,3%) e perda de integridade marginal (16,7%). Dentre as restaurações realizadas por alunos da 3ª série e avaliadas, 68,4% falharam, da 4ª série 57,4% e da 5ª série 53,9%. Com base nos resultados, conclui-se que as principais razões de falha das restaurações foram cárie secundária, fratura e perda de integridade marginal, de acordo com os critérios de avaliação. As restaurações realizadas por alunos da 3ª série apresentaram maior percentual de falhas, comparadas as realizadas pelos alunos da 4ª e 5ª séries.

Palavras-chave: Restauração Dentária Permanente. Resinas Compostas. Falha de Restauração Dentária.

Biografia do Autor

Erika Terumi Tomisaki, Universidade Estadual de Londrina

Pós-graduanda no serviço de Residência Odontológica, área de Radiologia e Imaginologia, na Universidade Estadual de Londrina 

Daiane Cristina Mendonça dos Santos, Universidade Estadual de Londrina

Mestre em Odontologia pela Universidade Estadual de Londrina

Marcio Grama Hoeppner, Universidade Estadual de Londrina

Professor Associado na Universidade Estadual de Londrina

Sueli de Almeida Cardoso, Universidade Estadual de Londrina

Professora Adjunta na Universidade de Estadual de Londrina

Publicado
2021-03-18
Seção
Artigos