Effects of Citrulline Malate Supplementation on Aerobic and Muscular Endurance in Young Adults Men

  • Alan Pablo Grala
  • Éderson Candellório
  • Paulo Henrique Sperandio
  • Emilly Aparecida da Gama Maldonado
  • Bruno Henrique Beltramel dos Anjos
  • Jeferson Lucas Jacinto
  • Juliano Casonatto
  • Andreo Aguiar Universidade Pitágoras UNOPAR

Resumo

Abstract
The aim of this study was to evaluate the effects of citrulline malate (CIT) supplementation on aerobic and muscular endurance in young adult males. Eighteen young adult men (age: 21.5 ± 2.7 years) were randomized into two groups (Citrulline malate - CIT and Placebo - PLA; N = 9/group ) and received the respective supplements for 7 days. The CIT group was supplemented with 6 g CIT + 6 g dextrose (total: 12 g), while the PLA group received the same amount (12 g) of dextrose. At the pre- and post-supplementation, the following variables were analyzed: aerobic (maximal treadmill test, Tmax) and muscle (repetitions maximum test, Rmax) endurance tests, as well as mean and maximum heart rate (HR) in Tmax and ratings of perceived exertion (PSE) in Rmax. No significant (P > 0.05) differences were found between CIT and PLA groups in time until exhaustion in Tmax, total repetitions in Rmax, maximal HR and PSE from pre- to post-supplementation. The mean HR was statistically lower (P < 0.05) in the CIT group compared to the PLA in the Tmax. In conclusion, supplementation of CIT (6 g / day) does not improve aerobic and muscular endurance, as well as maximal HR or PSE in healthy young adults, despite reducing the mean HR during the maximal incremental test.

Keywords: Endurance Training. Dietary Supplements. Physical Functional Performance. Citrulline. Nitric Oxide.


Resumo
O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos da suplementação de citrulina malato (CIT) sobre a resistência aeróbica e muscular em homens adultos jovens. Em um desenho experimental randomizado, duplo-cego e controlado com placebo, dezoito homens adultos jovens (idade: 21,5 ± 2,7 anos) foram randomizados em dois grupos (Citrulina malato – CIT e Placebo – PLA; N = 9/grupo) e receberam os respectivos suplementos por um período de 7 dias. O grupo CIT foi suplementado com 6 g de CIT + 6 g de dextrose (total: 12 g), enquanto o grupo PLA recebeu a mesma quantidade (12 g) de dextrose. Nos momentos pré e pós suplementação as seguintes variáveis foram analisadas: resistência aeróbia (teste incremental máximo em esteira rolante, Tmáx) e muscular (teste de repetições máximas, Rmáx), bem como a frequência cardíaca (FC) média e máxima no Tmáx e a análise da percepção subjetiva de esforço (PSE) no Rmáx. Nenhuma diferença significante (P > 0,05) foi encontrada entre os grupos CIT e PLA no tempo até a exaustão no Tmáx, total de repetições no Rmáx, FC máxima e PSE do momento pré para o pós suplementação. A FC média foi estatisticamente (P < 0,05) menor no grupo CIT comparado ao PLA no Tmáx. Em conclusão, a suplementação de CIT (6 g/dia) não melhora a resistência aeróbica e muscular, bem como a FC máxima ou PSE em adultos jovens saudáveis, apesar de reduzir a FC média durante o teste incremental máximo.

Palavras-chave: Treino Aeróbico. Suplementos Nutricionais. Desempenho Físico Funcional. Citrulina. Óxido Nítrico.

Publicado
2021-03-18
Seção
Artigos