(in)congruências sobre o papel do intérprete de libras entre os participantes do processo de tradução

  • Vinicius Reis de Siqueira

Resumo

A inclusão de alunos surdos no ensino superior tem uma peculiaridade, a presença do intérprete da língua de Libras em sala de aula para mediar o processo de ensino e aprendizado. O objetivo deste trabalho é o de observar como o intérprete de Libras é visto por quem é traduzido, no ensino superior, notando como esta “conceituação” pode vir a interferir no trabalho do docente e do próprio intérprete. O método aplicado foi qualitativo onde foram coletadas informações através de entrevistas semi-abertas de três docentes do ensino superior. Este estudo demonstra que alguns professores ainda acreditam que a mera presença do intérprete da língua de sinais pode ser o suficiente para o desenvolvimento educacional dos alunos surdos. No entanto, todos os envolvidos no processo educacional de pessoas com necessidades especiais devem realizar um reajustamento pedagógico e desenvolvimento de novas interações profissionais baseadas no autoconhecimento, podendo o intérprete oferecer muito a este processo.
Publicado
2015-07-07
Seção
Artigos