Impacto do Diagnóstico e do Tratamento do Câncer de Mama em Mulheres Mastectomizadas

  • Camila Gomes de Lima Universidade Regional do Cariri, CE, Brasil.
  • Giovana Mendes de Lacerda Universidade Regional do Cariri, CE, Brasil.
  • Izabel Cristina Santiago Lemos de Beltrão Universidade Regional do Cariri, CE, Brasil.
  • Dailon de Araújo Alves Faculdade Estácio, CE, Brasil.
  • Grayce Alencar Albuquerque Universidade Regional do Cariri, CE, Brasil.

Resumo

O câncer de mama (CM) é uma neoplasia que acomete principalmente pessoas do sexo feminino. O tratamento para o CM engloba intervenções locais,  tais como: as cirurgias conservadoras e a mastectomia e/ou intervenções sistêmicas. Desse modo, o objetivo do presente estudo foi compreender o impacto do diagnóstico e do tratamento do CM para mulheres que foram submetidas à mastectomia. O estudo é descritivo-exploratório com abordagem qualitativa, realizado na cidade de Barbalha, Ceará. Para organização, análise e interpretação dos dados foi utilizada a categorização temática de Minayo. Participaram da pesquisa 11 mulheres na faixa etária de 25 a 55 anos. Utilizando a análise proposta, foram elencadas três categorias: “câncer de mama e seu significado”; “diagnóstico do câncer: mudanças e tratamento” e “mastectomia e feminilidade”. Observou-se que as mulheres submetidas à mastectomia precisam expressar resiliência para prosseguir com o tratamento e para lidar, de forma positiva, com as alterações percebidas na imagem corporal. Assim, a análise dos dados permitiu concluir que o diagnóstico e os impactos com o tratamento contemplam aspectos biológico, psíquico e social. Portanto, pelo fato dessas mulheres sofrerem diversas alterações em suas rotinas diárias, elas necessitam de sistemas de apoio congruentes e alicerçados no âmbito assistencial, familiar e comunitário.

 

Palavras-chave: Neoplasia. Mastectomia. Saúde da Mulher.

 

Abstract

Breast cancer (BC) affects especially women. Treatment for BC involves local interventions - such as conservative surgery and mastectomy - and/or systemic therapy. Thus, the aim of the present study was to understand the impact of BC diagnosis and treatment for women undergoing mastectomy. The study is descriptive and exploratory with qualitative approach, conducted in the city of Barbalha, Ceará. For data organization, analysis and interpretation, Minayo's thematic categorization was used. Eleven women aged 25 to 55 years participated in the research. Using the proposed analysis, three categories were listed: “breast cancer and its meaning”; “Cancer diagnosis: changes and treatment” and “mastectomy and femininity”. It has been observed that women undergoing mastectomy need to express resilience to proceed with treatment and to deal positively with perceived changes in body image. Thus, the data analysis allowed to conclude that the diagnosis and the impacts with the treatment include biological, psychic and social aspects. Therefore, because these women suffer several changes in their daily routines, they need congruent support systems based on care, family and community.

 

Keywords: Neoplasia. Mastectomy. Women's Health.

 

Biografia do Autor

Camila Gomes de Lima, Universidade Regional do Cariri, CE, Brasil.

Graduação em Enfermagem pela Universidade Regional do Cariri - URCA. Crato, Ceará, Brasil.

Giovana Mendes de Lacerda, Universidade Regional do Cariri, CE, Brasil.

Graduação em Enfermagem pela Universidade Regional do Cariri - URCA. Mestranda pela URCA. Crato, Ceará, Brasil.

Izabel Cristina Santiago Lemos de Beltrão, Universidade Regional do Cariri, CE, Brasil.

Graduação em Enfermagem pela Universidade Regional do Cariri - URCA. Mestre pela URCA. Professora do Departamento de Enfermagem da URCA. Crato, Ceará, Brasil.

Dailon de Araújo Alves, Faculdade Estácio, CE, Brasil.

Mestre pela Universidade Regional do Cariri – URCA. Professor do Curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade Estácio – FMJ. Juazeiro do Norte, Ceará, Brasil.

Grayce Alencar Albuquerque, Universidade Regional do Cariri, CE, Brasil.

Graduação em Enfermagem pela Universidade Regional do Cariri - URCA. Doutora pela Faculdade de Medicina do ABC. Professora do Departamento de Enfermagem da URCA. Crato, Ceará, Brasil. 

Referências

ABREU, L.S. et al. O enfrentamento da mulher jovem ao diagnóstico do câncer de mama: uma revisão. Enfermagem Revista, v. 19, n.2, p. 235-246, 2016.

ALMEIDA, T.G. et al. Vivência da mulher jovem com câncer de mama e mastectomizada. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, v. 19, n.3, p. 432-438, 2015.

ANDRADE, G.N.; PANZA, A.R.; VARGENS, O.M. As redes de apoio no enfrentamento do câncer de mama: uma abordagem compreensiva. Ciência, Cuidado e Saúde, v. 10, n. 1, p. 82-8, 2011.

BATISTA, D.R.R; MATTOS, M.; SILVA, S.F. Convivendo com o câncer: do diagnóstico ao tratamento. Revista de Enfermagem da UFSM, v. 5, n. 3, p. 499-510, 2015.

CAVALCANTE, M.L.F; CHAVES, F.; AYALA, A.L.M. Câncer de mama: sentimentos e percepções das mulheres mastectomizadas. Revista de Atenção à Saúde, v. 14, n. 49, p. 41-52, 2016.

FARIA, N.C. et al. Ajustamento psicossocial após mastectomia-um olhar sobre a qualidade de vida. Psicologia, saúde & doença, v. 17, n. 2, p. 201-213, 2016.

FARIA, H.M.C; LIMA, I.C.B.F; FILGUEIRAS, M.S.T. The Suport Group as a holding promoter for women with breast cancer. Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental, v. 21, n. 3, p. 465-485, 2018.

FERNANDES, Débora Tavares. Mulheres mastectomizadas em vigência de quimioterapia adjuvante: assistência do enfermeiro. Perspectivas online: Biológicas & Saúde, v. 8, n. 26, p. 19-30, 2018.

GASPARELO, C. et al. Percepções de mulheres sobre a repercussão da mastectomia radical em sua vida pessoal e conjugal. Ciência, Cuidado e Saúde, v.9, n.3, p. 535-542, 2010.

INCA. Instituto Nacional do Câncer. Tipos de Câncer. Mama. 2018. Disponível em: <http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/tiposdecancer/site/home/mama/cancer_mama+>. Acesso em: 03 de fev de 2018.

LAGO, E.A. et al. Sentimento de mulheres mastectomizadas acerca da autoimagem e alterações na vida diária. Ciência & Saúde, v. 8, n. 1, p. 15-18, 2015.

LIMA, J. et al. Educação em saúde pós-mastectomia. Cadernos de educação, saúde e fisioterapia, v. 1, n. 1, 2014.

MAJEWSKI, J.M. et al. Qualidade de vida em mulheres submetidas à mastectomia comparada com aquelas que se submeteram à cirurgia conservadora: uma revisão de literatura. Ciência & Saúde Coletiva, v. 17, p. 707-716, 2012.

MATOSO, L.M.L; ROSARIO, S.S.D. Efeito colateral da quimioterapia e o papel da enfermagem. Ciência & Desenvolvimento-Revista Eletrônica da FAINOR, p. 1-16, v. 7, n. 2, 2014.

MINAYO, M.C.S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 13. ed., São Paulo: Hucitec, 2013.

NERY, I.S. et al. Os sentimentos de mulheres mastectomizadas frente à rede de apoio. Revista de Enfermagem da UFPI, v. 2, n. 4, p. 16-20, 2014.

OLIVEIRA, C.L. et al. Câncer e imagem corporal: perda da identidade feminina. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste, v. 11, p. 53-60, 2010.

PINHEIRO, A.B. et al. Câncer de mama em mulheres jovens: Análise de 12.689 casos. Revista Brasileira de Cancerologia, n. 59, v. 3, p. 351-359, 2013.

RIBEIRO, L.S. et al. O Conhecimento dos Homens acerca da prevenção primaria do Câncer de Próstata. Revista de Ciências da Saúde Nova Esperança, v. 13, n.2, p. 4-10, 2015.

ROCHA, Jucimere Fagundes Durães et al. Mastectomia: as cicatrizes na sexualidade feminina. Revista de Enfermagem da UFPE on line, v. 10, n. 5, p. 4255-63, 2016.

SALIMENA, A.M.O. et al. O vivido dos enfermeiros no cuidado ao paciente oncológico. Cogitare Enfermagem, v. 18, n.1, p.142-147, 2013.

SETTE, C.P.; GRADVOHL, S.M.O. Vivências emocionais de pacientes oncológicos submetidos à quimioterapia. Revista de Psicologia da UNESP, v. 13, n. 2, p. 26-31, 2014.

TORRES, D.M. et al. Análise de Dados Epidemiológicos de pacientes acompanhadas por neoplasia mamaria, em um Hospital de Fortaleza (CE). Revista Brasileira de Mastologia, v. 26, n. 2, p. 39-44, 2016.

VERAS, L.A.T.; VERSAS JUNIOR, E.F.; CARVALHO, P.M.G. Enfrentamento e resiliência de pacientes com câncer submetidos a tratamento quimioterapico. Revista Interdisciplinar, v. 8, n. 2, p. 191-197, 2015.

WAKIUCHI, J. et al. Sentimentos compartilhados por acompanhantes de pacientes oncológicos hospedados em casas de apoio: um estudo fenomenológico. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, v. 21, n. 1, p. 1-8, 2017.

Publicado
2020-12-02
Seção
Artigos