Qualidade Física e Fisiológica de Sementes Comercializadas de Capim-Colonião em Campo Grande - MS

  • Silvia Rahe Pereira Universidade Anhanguera UNIDERP http://orcid.org/0000-0002-9604-5232
  • Adriana Paula D’Agostini Contreiras-Rodrigues Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campus Pato Branco
  • Daiane Rodrigues Oliveira Universidade Anhanguera UNIDERP, Pós-graduação Stricto Sensu em Produção e Gestão Agroindustrial
  • Valdemir Antônio Laura Embrapa Gado de Corte
  • Daniela Aparecida Dalla-Costa Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campus Pato Branco

Resumo

O Centro-Oeste brasileiro representa a região brasileira com maior área e produção de sementes de Megathyrsus maximus, uma gramínea muito utilizada para a formação de pastagens em regiões tropicais do Brasil e outros países da América. Objetivou-se no presente estudo diagnosticar a qualidade física e fisiológica de sementes de três cultivares da espécie M. maximus (Mombaça, BRS Tamani e BRS Zuri) comercializadas por diferentes empresas de Campo Grande (MS). Os experimentos foram conduzidos utilizando-se sementes da safra 2017-2018 em um delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 3 x 6, avaliando-se três cultivares e seis procedências. As variáveis analisadas foram: pureza física, peso de mil sementes, primeira contagem do teste de germinação, germinação, valor cultural e teste de tetrazólio. Os resultados encontrados demonstram que, com exceção de um lote da cultivar Mombaça, os demais lotes das três cultivares da espécie Megathyrsus maximus (Mombaça, BRS Tamani e BRS Zuri), de todas as procedências avaliadas, apresentaram qualidade física e fisiológica compatível com a comercialização em função da legislação vigente. No entanto, é possível encontrar lotes com qualidade distinta no mercado de Campo Grande. Assim, a escolha adequada da procedência (empresa) vai garantir a expressão máxima do potencial genético, subsidiada por processos adequados de produção e pós-colheita.

Palavras-chave: Megathyrsus Mombaça. Gramíneas Tropicais. Teste de Germinação. Teste de Tetrazólio. Valor Cultural.

 

Abstract

Brazilian's Midwest represents the region with the largest area and production of Megathyrsus maximus seeds, a grass widely used for the pastures formation in tropical regions of Brazil and other countries in America.The objective of this study was to diagnose the physical and physiological quality of seeds of three cultivars of the species Megathyrsus maximus (Mombaça, BRS Tamani and BRS Zuri) commercialized by different companies of Campo Grande (MS). The experiments were conducted using seeds of the 2017-2018 harvest, in a completely randomized design, using a factorial scheme 3 x 6, with three species and six sources, totaling 18 treatments. The variables analyzed were: physical purity, weight of one thousand seeds, first count of germination test, germination, cultural value and tetrazolium. The results showed that with the exception of one lot of cultivar Mombaça, the other lots of the three cultivars of species Megathyrsus maximus (Mombasa, BRS Tamani and BRS Zuri), of all provenances, have compatible physical and physiological quality with marketing in accordance with current legislation. However, it is possible to find lots of different quality in the Campo Grande market. Thus, the appropriate choice of source (company) will guarantee the maximum expression of genetic potential, subsidized by adequate production and post-harvest processes.

Keywords: Megathyrsus mombaça. Tropical Grasses. Germination Test. Tetrazolium Test. Cultural Value.

Referências

ABRASEM – Associação Brasileira de Sementes e Mudas. Brasília. Estatística: Produção de sementes de gramíneas forrageiras. Disponível em: <http://www.abrasem.com.br/estatisticas/#>. Acesso em: 30 jul. 2019.

BATISTA, V. T.; NUNES, J. V. D.; NÓBREGA, L. H. P. Qualidade fisiológica de semenes de Brachiaria brizantha cv. marandu com variação nas características de pureza. Revista de Agricultura, Piracicaba, v. 91, n. 1, p.92-100, 2016.

BRASIL. Instrução Normativa nº 30, de 21 de maio de 2008. Estabelece normas e padrões para produção e comercialização de sementes de espécies forrageiras de clima tropical. Diário Oficial da União, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Brasília, DF, 23 mai. 2008. Seção 1, p. 45.

BRASIL, Regras para análise de sementes. 1. ed. Brasília: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA/ACS). Secretaria de Defesa Agropecuária, 2009. 395 p.

BRASIL, Instrução Normativa nº 30, de 26 de outubro de 2010. Altera Instrução Normativa MAPA nº 30 de 2008, que estabelece normas e padrões para produção e comercialização de sementes de espécies forrageiras de clima tropical. Diário Oficial da União, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Brasília, DF, 27 out. 2010. Seção 1, p. 6.

CANTO, M. W.; BARTH NETO, A.; PANCERA JÚNIOR, E. J.; GASPARINO, E.; BOLETA, V. S. Produção e qualidade de sementes do capim-mombaça em função da adubação nitrogenada. Bragantia, Campinas, v. 71, n. 3, p. 430-437, 2012.

CARDOSO, E. D.; SÁ. M. E.; HAGA, K. I.; BINOTTI, F. F. S.; NOGUEIRA, D. C.; VALÉRIO FILHO, W. V. Desempenho fisiológico e superação de dormência em sementes de Brachiaria brizantha submetidas a tratamento químico e envelhecimento artificial. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v. 35, n. 1, p. 21-38, 2014.

CECON, G.; CONCENÇO, G.; BORGHI, E.; DUARTE, A. P.; SILVA, A. F.; KAPPES, C.; ALMEIDA, R. E. M. Implantação e manejo de forrageiras em consórcio com milho safrinha. Boletim Técnico Embrapa Agropecuária Oeste, Dourados, n. 131, 2015. 17p.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Aplicativo com o catálogo das Cultivares de Forrageiras Tropicais da Embrapa e de Domínio Público. Disponível em: < http://www.pastocerto.com/>. Acesso em: 25 mar. 2019.

FONTANELI, R. S.; SANTOS, H. P.; FONTANELI, R. S. Forrageiras para Integração Lavoura-Pecuária-Floresta na Região Sul-brasileira. Brasília: EMBRAPA, 2012. 274 p.

FRANÇA-NETO, J.B. Evolução do conceito de qualidade de sementes. Informativo ABRATES, Londrina, v. 19, n. 2, p. 76-80, 2009.

GARCEZ, B. S.; ALVES, A. A.; ARAÚJO, D. L. C.; LACERDA, M. S. B.; SOUZA, L. G. C.; CARVALHO, L. F. Degradabilidade ruminal do capim colonião (Panicum maximum Jacq. cv. Colonião) em três idades pós-rebrota. Acta Veterinaria Brasilica, Mossoró, v. 10, n. 2, p. 130-134, 2016.

JANK, L. Melhoramento e seleção de variedades de Panicum maximum. In: Simpósio Sobre Manejo de Pastagem, 12. 1995, Piracicaba. Anais... Piracicaba: FEALQ, 1995. p. 21-58.

LAURA, V. A.; RODRIGUES, A. P. A. C.; ARIAS, E. R. A.; CHERMOUTH, K. S.; ROSSI, T. Qualidade física e fisiológica de sementes de braquiárias comercializadas em Campo Grande - MS. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 33, n. 1, p. 326-332, 2009.

MARCOS FILHO, J. Testes de vigor: importância e utilização. In: KRZYZANOWSKI, F.C.; VIEIRA, R.D.; FRANÇA-NETO, J.B. (Ed.). Vigor de sementes: conceitos e testes. Londrina: ABRATES, 1999. p. 1.1-1.21.

MARCOS-FILHO, J. 2015. Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. 2ed. Londrina: ABRATES, 660p.

MASTROCOLA, M. A.; MARCOS FILHO, J. Armazenamento de sementes de capim-colonião. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 19, n. 5, p. 519-527, 1984.

MASCHIETTO, R. W.; NOVEMBRE, A. D. L. C.; SILVA, W. R. Métodos de colheita e qualidade das sementes de capim colonião cultivar Mombaça. Bragantia, Campinas, v. 62, n. 2, p. 291-296, 2003.

MALLMANN, G.; VERZIGNASSI, J. R.; FERNANDES, C. D.; SANTOS, J. M.; VECHIATO, M. H.; INÁCIO, C. A.; BATISTA, M. V.; QUEIROZ, C. A. Fungos e nematoides associados a sementes de forrageiras tropicais. Summa Phytopathologica, Botucatu, v. 39, n. 3, p. 201-203, 2013.

MELO, L.F.; MARTINS, C.C.; SILVA, G.Z.; BONETI, J.E.B.; VIEIRA, R.D. Beneficiamento na qualidade física e fisiológica de sementes de capim-mombaça. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 47, n. 4, p. 667-674, 2016.

MENDONÇA, V. Z.; MELLO, L. M. M.; PEREIRA, F. C. B. L.; SILVA, J. O. R.; YANO, E. H. CORN production for silage intercropped with forage in the farming-cattle breeding integration. Revista Engenharia agrícola, Jaboticabal, v. 34, n. 4, p. 738-745, 2014.

OHLSON, O. C.; SOUZA, C. R.; PANOBIANCO, M. Qualidade física e fisiológica de sementes de capim-colonião e milheto, comercializadas no estado do Paraná. Informativo Abrates, Londrina, v. 20, n. 1,2, p. 30-36, 2010.

ROVERI, M. Informações setor forrageiras tropicais NCM 12092900 [mensagem pessoal]. Mensagem recebida por em 23 ago. 2018.

SANTANA, D. G.; RANAL, M. A. Análise da germinação: um enfoque estatístico. Brasília: Editora UnB, 2004. 247 p.

SILVA, G. M. Qualidade de sementes forrageiras: Embrapa Pecuária Sul. Bagé: [s. n.], 2013. Folder.

SOUZA, F. H. D. Produção de sementes de gramíneas forrageiras tropicais. Boletim Técnico Embrapa Sudeste, São Carlos, n. 30, 2001. p. 43.

TOMAZ, C. A.; MARTINS, C. C.; CARVALHO, L. R.; NAKAGAWA, J. Duração do teste de germinação do capim-tanzânia. Revista Brasileira de Sementes, Londrina, v. 32, n. 4, p. 80-87, 2010.

VALENTIN, J. F.; CARNEIRO, J. C.; MOREIRA, P.; JANK, L.; SALES, M. F. L. Capim Massai (Panicum maximum Jacq.): nova forrageira para a diversificação das pastagens no Acre. Rio Branco, Boletim Técnico Embrapa, n. 41, 2001, p. 16.

Publicado
2020-05-27
Seção
Artigos