Physicochemical Quality of Certified and Uncertified Honeys from the Brazilian Semi-Arid Region

  • Wedson de Lima Tôrres Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Produção Animal. RN, Brasil.
  • João Claudio Vilvert Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Fitotecnia. RN, Brasil.
  • Airton Torres de Carvalho Universidade Federal Rural de Pernambuco, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biodiversidade e Conservação. PE, Brasil.
  • Ricardo Henrique de Lima Leite Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Departamento de Engenharia e Tecnologia. RN, Brasil.
  • Camila Maia da Silva Universidade Federal do Ceará. CE, Brasil.
  • Edna Maria Mendes Aroucha Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Departamento de Ciências Ambientais e Tecnológicas. RN, Brasil.

Resumo

O Brasil se destaca como um dos principais produtores mundiais de mel. A legislação brasileira estabelece parâmetros de qualidade e análises físico-químicas para avaliar e controlar a qualidade do mel comercializado. Essas análises também são importantes para detectar adulterações que podem causar diversos efeitos negativos aos consumidores. O objetivo deste estudo foi avaliar e comparar a qualidade físico-química de amostras de mel certificadas e não-certificadas produzidas em diferentes cidades da região semiárida brasileira. Vinte e quatro amostras de mel da região semiárida do Brasil foram coletadas e analisadas: quatro de mel certificadas com garantia de genuinidade e origem conhecida e vinte de mel não-certificadas. As seguintes análises foram realizadas em duplicata: umidade, atividade da água, açúcares redutores, sacarose, matéria insolúvel, cinzas, acidez livre, pH e hidroximetilfurfural (HMF). O conteúdo de sacarose foi mais alto nas amostras não-certificadas (p≤0.05), enquanto que as amostras certificadas apresentaram maior acidez livre (p≤0.05). Todas as amostras de mel atenderam aos padrões de umidade, açúcares redutores e cinzas. Sacarose e HMF estavam dentro dos padrões apenas nas amostras certificadas. Algumas amostras de mel de ambos os grupos não atenderam aos padrões de matéria insolúvel e acidez livre. É possível produzir mel em escala comercial nas regiões rurais do semiárido brasileiro, desde que alguns cuidados sejam tomados, especialmente em relação ao tempo prolongado de armazenamento, para que as amostras atendam aos padrões de qualidade.

 

Palavras-chave: Apis melífera. Brasil. Certificação. Mel. Clima Semiárido

 

Abstract

Brazil stands out as one the world’s largest producers of honey. The Brazilian legislation establish quality standards and physicochemical analyses to evaluate and control the quality of honey sold. These analyses are also important to detect adulterations that can cause several negative effects to consumers. The aim of this study was to evaluate and compare physicochemical quality of certified and uncertified honey samples produced in different cities of the Brazilian semi-arid region. Twenty-four honey samples from semi-arid region of Brazil were collected and analysed: four from certified honey with a guarantee of genuineness and known history and twenty from uncertified honey. The following analysis were performed in duplicate: moisture, water activity, reducing sugars, sucrose, insoluble matter, ash, free acidity, pH and hydroxymethylfurfural (HMF). Sucrose content was higher on uncertified samples (p≤0.05), while certified samples had higher free acidity (p≤0.05). All honey samples fit the standards for moisture, reducing sugars and ash. Sucrose and HMF were within the standards only in certified samples. Some honey samples of both groups do not fit the standards for insoluble matter and free acidity. It is possible to produce honey on a commercial scale in rural regions of the Brazilian semi-arid, provided that some precautions are taken, especially in relation to the prolonged storage time, so that the samples meet the quality standards.

 

Keywords: Apis mellifera. Brazil. Certification. Honey. Semi-Arid Climate

Publicado
2021-02-18
Seção
Artigos