Importância das Bactérias Ácido Láticas e não Starter (NSLAB) na Tecnologia de Produção dos Derivados Lácteos

Resumo

Produtos lácteos fermentados contêm bactérias ácido lácticas (BAL), naturalmente presentes ou adicionadas na matriz láctea como culturas iniciadoras (starters), contribuindo com aroma, textura, valor nutricional e segurança microbiológica. Lactobacillus spp., Streptococcus spp., Lactococcus spp. e Leuconostoc spp. são utilizados como culturas starters em laticínios. As BAL podem ser classificadas em mesofílicas (ex Lactococcus lactis) e termofílicas (ex Streptococcus thermophilus), e de acordo com seus metabólitos de fermentação em homofermentativas (ácido lático) e heterofermentativas (ácido lático, dióxido de carbono, diacetil e outros compostos flavorizantes). Entre as BAL há um grupo de bactérias lácticas que não fazem parte da cultura láctica (non starter lactic acid bacteria - NSLAB), que são oriundas do leite cru, do ambiente de ordenha ou da indústria formando biofilmes. As NSLAB são representadas por espécies heterofermentativas de lactobacilos mesofílicos como Lactobacillus casei spp., L. paracasei spp., L. rhamnosus spp. e L. plantarum spp., e ainda por Pediococcus spp., Leuconostoc spp. e Micrococcus spp. NSLAB termoduricas como Bacillus spp. também são relatadas. As NSLAB em queijos podem ajudar a desenvolver sabor e aroma, porém também são associadas aos defeitos em queijos e leites fermentados. Problemas como odores estranhos, sabor amargo ou muito ácido, perda de viscosidade, perda de coloração, estufamento e formação de gás são associados com a presença e contaminação por NSLAB. Assim, as BAL são importantes micro-organismos na indústria láctea, garantindo sabores e aromas aos derivados. Já a presença de NSLAB podem ser associados com defeitos em queijos e leites fermentados, sendo um problema na indústria beneficiadora.

 

Palavras-chave: Característica Sensorial. Leites Fermentados. Queijo. Textura.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Abstract

Fermented dairy products contain acid bacteria (BAL) naturally present or added to the dairy matrix as starter cultures (starters), contributing to aroma, texture, nutritional value and microbiological safety. Lactobacillus spp., Streptococcus spp., Lactococcus spp. and Leuconostoc spp. are used as starter dairy crops. As BAL it can be classified as mesophilic (ex: Lactococcus lactis) and thermophilic (ex: Streptococcus thermophilus), and agree with its fermentation metabolites in homofermentative (lactic acid) and heterofermentative (lactic acid, carbon dioxide, diacetyl and other flavorings). Among the BAL, there is a group of lactic bacteria that are not part of the dairy culture (non-initiating lactic acid bacteria - NSLAB) that originate from raw milk, the milking environment or the biofilm-forming industry. NSLAB is represented by heterofermentative species of mesophilic lactobacilli such as Lactobacillus casei spp., L. paracasei spp., L. rhamnosus spp. and L. plantarum spp., and also by Pediococcus spp., Leuconostoc spp. and Micrococcus spp. Termoduric NSLAB such as Bacillus spp. are also related. NSLAB in cheeses may help develop flavor and aroma, and they are also associated with defects in fermented cheeses and milks. Problems such as strange odors, bitter or very acidic taste, loss of viscosity, loss of color, establishment and gas training are associated with the presence and contamination by NSLAB. Thus,  BALs are important microorganisms in the dairy industry, contributing to the dairy flavors and aromas. The presence of NSLAB, on the other hand, can be associated with defects in fermented milk and cheese, being a problem in the processing industry.

 

Keywords: Cheese. Fermented Milk. Sensory Characteristic. Texture.

Publicado
2020-12-02
Seção
Artigos