Uso do Tramadol em Cães: uma Breve Revisão

  • Lorraine Gabriela Trettene Unopar, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Saúde e Produção Animal. PR, Brasil.
  • Michele Lunardi Universidade de Cuiabá, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biociência Animal, Cuiabá, MT, Brasil.
  • Isabelle Cristina Barros Universidade de Cuiabá, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biociência Animal, Cuiabá, MT, Brasil.
  • Daniella Aparecida Godoi Kemper Unopar, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Saúde e Produção Animal. PR, Brasil.

Resumo

O uso do tramadol vem sendo comumente e amplamente realizado na Medicina Veterinária nos últimos anos, o qual vem sendo utilizado tanto para dor aguda quanto para dor crônica. O tramadol é um opioide atípico com baixa afinidade por receptores µ (mu), e com ação monoaminérgica através da inibição da recaptação de norepinefrina e liberação de serotonina. O principal metabólito que é resultante da metabolização do tramadol nas isoenzimas do complexo P450 no fígado, é chamado de O-dismetiltramadol (M1), sendo o principal metabólito responsável pelo efeito analgésico do tramadol. No entanto, esse metabólito é encontrado em uma menor concentração em cães, quando comparado a gatos e humanos. E isso levou a um certo questionamento quanto a eficácia analgésica do tramadol em cães. Ademais, vários estudos já foram realizados avaliando os efeitos do tramadol, tanto em questões farmacocinéticas e farmacodinâmicas quanto em questões de avaliação de doses, vias de administração, e eficácia analgésica. Portanto, estudos a respeito do uso do tramadol em cães são crescentes, sendo necessário que os médicos veterinários se mantenham atualizados, para que possam empregar o fármaco de maneira eficaz. Diante de tais fatos, o presente trabalho teve como objetivo realizar uma revisão de literatura científica dos principais estudos relacionados ao uso do tramadol em cães.

 

Palavras-chave: Analgesia. O-desmetiltramadol. Opióide. Tramadol.

 

Abstract

The use of tramadol has been commonly and widely used in Veterinary Medicine in recent years, which has been used for both acute and chronic pain. Tramadol is an atypical opioid with low affinity for µ receptors, and with monoaminergic action through inhibition of norepinephrine reuptake and serotonin release. The main metabolite that results from the metabolization of tramadol in the isoenzymes of the P450 complex in the liver, is called O-dismethyltramadol (M1), being the main metabolite responsible for the analgesic effect of tramadol. However, this metabolite is found in a lower concentration in dogs, when compared to cats and humans. This led to some questioning as to the analgesic efficacy of tramadol in dogs. In addition, several studies have been carried out evaluating the effects of tramadol, both on pharmacokinetic and pharmacodynamic issues and on questions of dose assessment, routes of administration, and analgesic efficacy. Therefore, studies on the use of tramadol in dogs are growing, and it is necessary that veterinarians keep up to date, so that they can use the drug effectively. Given these facts, the present study aimed to conduct a scientific literature review of the main studies related to the use of tramadol in dogs.

 

Keywords: Analgesia. O-desmethyltramadol. Opioid. Tramadol.

Publicado
2021-02-18
Seção
Artigos