Avaliação das Condições Higiênico-sanitárias de Serviços de Alimentação do Município de Unaí-MG: Antes e Depois

  • Emiliane Veloso de Almeida Borges Secretaria Municipal de Saúde, Departamento de Vigilância Sanitária. MG, Brasil.
  • Luciene Alves Universidade Federal do Triângulo Mineiro Departamento de Nutrição. MG, Brasil.
  • Deborah Santesso Bonnas Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro, Departamento de Pós-graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos. MG, Brasil.
  • Elisa Norberto Ferreira Santos Instituto Federal de Educação, Departamento de Pós-graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos. MG, Brasil.
  • Fernanda Barbosa Borges Jardim Instituto Federal de Educação, Departamento de Pós-graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos. MG, Brasil.

Resumo

Segurança do Alimento é um requisito obrigatório no segmento de serviço de alimentação, de forma a garantir a oferta de alimentos de qualidade e sem riscos à saúde dos consumidores. O objetivo do trabalho foi realizar o diagnóstico de estabelecimentos de serviços de alimentação em relação às Boas Práticas de Fabricação na cidade de Unaí, MG e avaliar se as intervenções realizadas foram efetivas. Foi realizado um estudo descritivo de amostragem por conveniência. A metodologia consistiu nas seguintes etapas: a) palestra de sensibilização; b) aplicação de checklist inicial e relatório de diagnóstico inicial; c) plano de ação; d) treinamento sobre Boas Práticas; e) consultorias in loco; f) aplicação de checklist final e relatório de diagnóstico final; g) supervisão final e relatório de auditoria. Houve adesão de 13 empresas ao programa. Pôde-se observar que a média geral de conformidades no diagnóstico inicial foi de 57% e, após as intervenções e treinamento foi de 79%. Houve uma diminuição de 23% das não conformidades nos estabelecimentos. Comprovou-se que as ações de intervenção foram significativas em dez empresas pelo teste exato de Fisher (p < 0,05). As maiores dificuldades encontradas, na maioria dos estabelecimentos, foram insuficientes controles essenciais durante a preparação e manutenção dos alimentos preparados e ausência de capacitações para os manipuladores de alimentos. Conclui-se que houve melhorias higiênico-sanitárias para todos os estabelecimentos e que as intervenções realizadas foram, em geral, efetivas para adequações às Boas Práticas.

 

Publicado
2020-08-26
Seção
Artigos