Polpa de Banana, Água de Coco e Carvão Ativado no Desenvolvimento in vitro de Lycaste sp.

  • Wesley Machado UNOPAR. PR, Brasil.
  • André Sarabia Zamarian UNOPAR. PR, Brasil.

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar o desenvolvimento inicial in vitro de plântulas da espécie de orquídea Lycaste sp. em meio de cultura com a adição de polpa de banana, água de coco e carvão ativado. O experimento foi conduzido em laboratório na Unopar, em Londrina, Paraná. Foi utilizado o meio de cultura MS (Murashige e Skoog) como suporte para o desenvolvimento das plântulas. As plântulas germinadas in vitro foram transferidas para meios de cultura, contendo as seguintes combinações: sem adição e com a combinação de polpa de banana e água de coco em meio (MS) com a concentração de totais de sais e meio com metade dos sais, acrescidos com e sem carvão ativado. Observou-se que os meios com concentração total de sais, água de coco e sem carvão ativado obtiveram um melhor resultado em comparação com o restante dos meios. As plântulas da espécie estudada não se desenvolveram em meio de cultura acrescido com polpa de banana, em função de oxidação. Baseado nos resultados, é possível concluir que a utilização de complexos nutritivos orgânicos afeta diretamente no desenvolvimento das plantas de Lycaste sp.

Publicado
2020-08-26
Seção
Artigos