Avaliação das Variantes Genéticas dos Genes AMELX e ENAM na Cárie Dentária em Adolescentes

  • Gabriela Paschoalini Romagni Unopar, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Odontologia. PR, Brasil.
  • Paula Marino Costa Unopar, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Odontologia. PR, Brasil.
  • Sandra Mara Maciel Universidade Estadual de Maringá, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Odontologia Integrada. PR, Brasil.
  • Maria Paula Jacobucci Unicesumar. PR, Brasil.
  • Regina Célia Poli-Frederico Unopar, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Odontologia PR, Brasil.

Resumo

A doença cárie é considerada, atualmente, como biofilme sacarose dependente, entretanto, estudos recentes apontam que fatores genéticos também podem influenciar seu desenvolvimento. Variantes nos gene amelogenina (AMELX) e enamelina (ENAM), responsáveis pela formação do esmalte, têm sido propostas como potencialmente envolvidos na doença. O objetivo deste estudo foi avaliar se a ocorrência de cárie dentária em adolescentes está relacionado às variantes nos genes AMELX e ENAM. Para a avaliação da prevalência de cárie foi utilizado o índice de dentes cariados, perdidos e obturados (CPO-D), segundo critérios da Organização Mundial de Saúde. As amostras de DNA foram extraídas das células da mucosa oral. Para a análise dos polimorfismos de nucleotídeo único (SNPs) dos genes AMELX (rs17878486) e ENAM (rs7671281) foi utilizada  a técnica de amplificação de fragmentos de DNA pela reação em cadeia da polimerase foi realizada (PCR) em tempo real pelo sistema TaqMan (Applied Biosystems, Foster City, EUA). Para a análise estatística, foi utilizado o teste exato de Fisher e qui-quadrado com nível de significância de 5%. Apenas os fatores socioeconômicos influenciaram a experiência de cárie. Concluiu-se que o componente genético, na população deste estudo, não influenciou o desenvolvimento da cárie.

 

Palavras-chave: Polimorfismo genético. Adolescentes. Esmalte.

 

Abstract

Caries disease is currently considered a sucrose-dependent biofilm, however recent studies indicate that a genetic component can also influence its development. Variants in the amelogenin (AMELX) and enamelin (ENAM) genes, responsible for the enamel formation, have been proposed as potentially involved in the disease. The purpose of this study was to evaluate whether the occurrence of dental caries in adolescents is related to variants in the AMELX and ENAM genes. To assess the caries prevalence, the index of decayed, missing and filled teeth (DMFT) were used, according to World Health Organization criteria. DNA samples were extracted from oral mucosa cells. For the analysis of single nucleotide polymorphisms (SNPs) of the AMELX (rs17878486) and ENAM (rs7671281) genes, the amplifying DNA fragments technique  by the polymerase chain reaction was performed (PCR) in real time by the TaqMan system (Applied Biosystems, Foster City, USA). For the statistical analysis, Fisher's exact test and chi-square were used with a 5% significance level. Only socioeconomic factors influenced the caries experience. It was concluded that the genetic component in the population of this study, did not influence the development of caries.

 

Keywords: Genetic polymorphism. Adolescents. Enamel.

Publicado
2021-02-18
Seção
Artigos