A Construção da Identidade do Tradutor em Textos de Psicologia da Educação: Um Estudo Semiótico-Discursivo

Bruno Sampaio Garrido

Resumo


Este artigo visa a identificar e descrever os procedimentos linguísticos, discursivos e enunciativos do tradutor empregados durante o processo de tradução para, desse modo, caracterizar a construção da identidade desse sujeito-tradutor. Os fundamentos teóricos desta pesquisa estão assentados na semiótica discursiva, na análise do discurso de linha francesa e nas teorias da tradução. O corpus consistiu em: 1) o capítulo “The Zone of Proximal Development in Vygotsky’s Analysis of Learning and Instruction”, do psicólogo americano Seth Chaiklin; 2) sua tradução para o português, feita pela psicóloga brasileira Juliana Campregher Pasqualini. A busca por dados priorizou elementos pertinentes às escolhas lexicais e à organização sintático-semântica dos textos e, partir daí, efetuou-se a análise dos dados e a comparação das características enunciativas e discursivas de texto-fonte e texto-alvo para, posteriormente, definir-se o ethos tradutório. Conclui-se que a identidade do enunciador-tradutor se caracteriza por uma postura mais conservadora, restritiva e cautelosa ao buscar uma maior proximidade possível com o texto original tanto nos aspectos estruturais e semânticos quanto nas estratégias enunciativas. Do mesmo modo, o paralelismo evidenciado na tradução revela um ethos preocupado em obedecer as convenções e padrões de uma área do conhecimento em particular, bem como mostrar respeito e solidariedade para com o texto-fonte.

 

Palavras-chave: Tradução. Identidade. Psicologia da Educação. Tradução Técnico-Científica.

 

Abstract

This article aims to identify and describe the linguistic, discursive and enunciative procedures of the translator employed during the translation process, in order to characterize the construction of the subject-translator's identity. Theoretical foundations of this research arebased on the French Semiotics, on the French-line Discourse Analysis and on the Translation Theories. Corpus consisted of: 1) the chapter "The Zone of Proximal Development in Vygotsky's Analysis of Learning and Instruction", by Seth Chaiklin ; 2) its translation into Portuguese, by Brazilian psychologist Juliana Campregher Pasqualini. Data search prioritized elements pertinent to the lexical choices and to the syntactic-semantic organization of the texts and, from this, data analysis and comparison of the enunciative and discursive characteristics of source text and target text were performed, in order to define the translation ethos. It is concluded that the identity of the enunciator-translator is featured by a more conservative, restrictive and cautious posture when seeking as close as possible to the original text in both structural and semantic aspects and in declarative strategies. Likewise, the parallelism present in the translation reveals an ethos concerned with obeying the conventions and standards of a particular area of knowledge, as well as showing respect and solidarity with the source text.

 

Keywords: Translation. Identity. Psychology of Education. Scientific and Technical Translation.


Palavras-chave


Tradução; identidade; psicologia da educação; tradução técnico-científica.

Texto completo:

PDF

Referências


ADUM, C.M. Dizer quase a mesma coisa: papéis temáticos do tradutor. 2018. 89f. Dissertação (Mestrado em Estudos de Linguagem) – Instituto de Letras, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2018.

AUBERT, F.H. As (in)fidelidades da tradução: servidões e autonomia do tradutor. Campinas: Unicamp, 1993.

AUBERT, F.H. Introdução a metodologia da pesquisa terminológica bilíngue. São Paulo: Humanitas, 2001.

CHAIKLIN, S. The zone of proximal development in Vygotsky’s Analysis of Learning and Instruction. In: KOZULIN, A. et al. Vygotsky’s educational theory and practice in cultural context. Cambridge: Cambridge University Press, 2003. p. 39-64.

CHAIKLIN, S. A zona de desenvolvimento próximo na análise de Vigotski sobre aprendizagem e ensino. Trad. Juliana Campregher Pasqualini. Psicol. Estudo, v.16, n.4, p.659-675, 2011.

FIORIN, J. L. As astúcias da enunciação: as categorias de pessoa, espaço e tempo. São Paulo: Ática, 2005.

FIORIN, J. L. Em busca do sentido: estudos discursivos. São Paulo: Contexto, 2008.

GARRIDO, B.S. O fazer tradutório em abstracts de periódicos científicos: contribuições da semiótica francesa. CASA, v.12, n.1, p. 291-327, 2014.

GREIMAS, A. J.; COURTÉS, J. Dicionário de semiótica. São Paulo: Contexto: 2008.

MAINGUENEAU. D. A propósito do ethos. In: MOTTA, A.R.; SALGADO, L. S. (Org.). Ethos discursivo. São Paulo: Contexto, 2008. p. 11-29.

MAINGUENEAU. D. Análise de textos de comunicação. São Paulo: Cortez, 2013.

POLCHLOPEK, S; AIO, M. A. Tradução técnica: armadilhas e desafios. Tradução Comunicação, n. 19, p. 101-113, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.17921/2447-8733.2019v20n4p457-464

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista de Ensino, Educação e Ciências Humanas

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.