Mais categorias diagnósticas? Interlocuções entre saúde mental e educação

Resumo

Resumo
O presente artigo problematiza a proliferação dos transtornos conduzida pelo Manual Diagnóstico e Estatístico dos Transtornos Mentais. Introduz uma discussão sobre diagnóstico e medicalização, indicando um movimento crescente de compreensão dos problemas da vida como doença. Apresenta um levantamento sobre o aumento do quantitativo de categorias diagnósticas das edições do Manual Diagnóstico e Estatístico dos Transtornos Mentais, refletindo sobre seus possíveis impactos na educação. Por fim, apresenta alguns aspectos do cenário educativo atual, que podem estar se constituindo em reflexos dessa ampliação.

Palavras chaves: DSM. Educação. Medicalização. Psicanálise.

Abstract
This article discusses the disorders proliferation conducted by the Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM). It introduces a discussion on diagnosis and medicalization, pointing a growing movement of understanding life's problems as a disease. It presents a survey on the increase in the amount of diagnostic categories of the Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM) editions, reflecting on their possible impacts on education. Finally, it presents some aspects of the current educational scenario that may indicate an increase in the use of this manual, especially from its most recent editions.

Keywords: DSM. Education. Medicalization. Psychoanalysis.

Biografia do Autor

Cristiana Carneiro, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Psicóloga. Pós-doutora Sorbonne, Paris VII, professora Associada da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Ana Flávia Pedrosa Lopes, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Psicóloga. Mestre em Psicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Doutoranda em Psicologia pela Universidade Federal Fluminense (UFF).

Referências

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, Fifth Edition (DSM-V). Arlington, VA: American Psychiatric Association, 2013.

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, Third Edition (DSM-III). Arlington, VA: American Psychiatric Association, 1980.

AURÉLIO. Dicionário online de português. Disponível em:

https://www.dicionarioaurelio.com.br/diagnostico/. Acesso em: 31 jan. 2019.

BOARINI, Maria Lúcia; BORGES, Roselânia Francisconi. Demanda infantil por serviços de saúde mental: sinal de crise. Estud. psicol. (Natal), Natal , v. 3, n. 1, p. 83-108, June 1998 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-294X1998000100005&lng=en&nrm=iso>. access on 21 Jan. 2020. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-294X1998000100005.

BEZERRA, JR. B. A psiquiatria contemporânea e seus desafios In: Zorzanelli, Rafaela; Bezerra Jr, Benilton; Costa, Jurandir Freire. (Org.). A Produção de Diagnósticos em Psiquiatria Contemporânea. 1 ed. v. 1, p. 09-3). Rio de Janeiro: Garamond, 2014.

BIRMAN, Joel. Drogas, performance e psiquiatrização na contemporaneidade. Ágora (Rio J.), Rio de Janeiro , v. 17, n. spe, p. 23-37, Aug. 2014 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-14982014000300003&lng=en&nrm=iso>. access on 09 Jan. 2020. http://dx.doi.org/10.1590/S1516-14982014000300003.

CALAZANS, R., GUERRA, A., KYRILLOS NETO F., PONTES, S., RESENDE M. S. Manifesto de São João del-Rei- Brasil – em prol de uma psicopatologia clínica, p. 183-200, 2012. In: Calazans, R., Kyrillos Neto F. (Orgs), Psicopatologia em debate: controvérsias sobre os DSMs. Editora da Universidade do Estado de Minas Gerais. Barbacena.

CALIMAN, Luciana Vieira. A constituição sócio-médica do "fato TDAH". Psicol. Soc., Florianópolis, v. 21, n.1, p. 135-144, Apr. 2009. Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822009000100016&lng=en&nrm=iso>.access on 21 Jan. 2020. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-71822009000100016.

CANGUILHEM, G. Qu’est-ce que la Psychologie? Cahiers pour l’Analyse. 1(2), 77-86, 2014.

CARNEIRO, Cristiana; COUTINHO, Luciana Gageiro. Infância e adolescência: como chegam as queixas escolares à saúde mental?. Educ. rev., Curitiba , n. 56, p. 181-192, June 2015 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40602015000200181&lng=en&nrm=iso>. access on 21 Jan. 2020. http://dx.doi.org/10.1590/0104-4060.37764.

COLLARES, C. A. L. Controle e Medicalização da Infância. Desidades, v. 1, p. 1-5, 2013.

COSTA, João Cruz. Augusto Comte e as Origens do Positivismo. Revista de História n° 03. São Paulo: 1950.

COUTINHO, Luciana Gageiro; CARNEIRO, Cristiana. Infância, adolescência e mal-estar na escolarização: interlocuções entre a psicanálise e a educação. Psicol. clin., Rio de Janeiro , v. 28, n. 2, p. 109-129, 2016 . Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-56652016000200007&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 09 jan. 2020.

DUNKER, Christian Ingo Lenz. A neurose como encruzilhada narrativa: psicopatologia psicanalítica e diagnóstica psiquiátrica. In: Zorzanelli, Rafaela; BEZERRA Jr, Benilton; COSTA, Jurandir Freire. (Org). A Produção de Diagnósticos em Psiquiatria Contemporânea. 1ed.Rio de Janeiro: Garamond, 2014, v. 1, p. 69-106.

FRANCA, Maria Thereza de Barros. Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH): ampliando o entendimento. J. psicanal., São Paulo , v. 45, n. 82, p. 191-207, jun. 2012 . Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-58352012000100014&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 09 jan. 2020.

FÓRUM SOBRE MEDICALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO E DA SOCIEDDE, 2019. Recuperado de http://medicalizacao.org.br/. Acesso em 12 set. 2019.

FOUCAULT, M. Doença mental e psicologia. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1968.

________. História da loucura na Idade Clássica. São Paulo: Perspectiva, 1972.

________. Le pouvoir Psiquiatrique. Cours au Collège de France, 1973-1974. Paris: Gallimard, 2003.

________. Vigiar e punir: história da violência nas prisões. Petrópolis: Editora Vozes, 1981.

ILLICH, I. A expropriação da saúde: nêmesis da medicina. Rio de Janeiro: Forense, 1982.

JERUSALINSKY, J.; LUGON, R. Inclusão sem laudo é um direito da criança. Estadão, 2016. Acesso em 09 ago. 2019.

LIMA, R. Classificação e psicopatologia da infância e adolescência: a contribuição francesa chega ao Brasil. Estilos da Clinica, v. 24, n. 1, p. 173-177, 30 abr. 2019.

MANONI, M. A Criança, sua “Doença” e os Outros. São Paulo, Via Lettera, 1999.

MARCON, Gabrielli Teresa Gadens; SARDAGNA, Helena Venites; SCHUSSLER, Dolores. O questionário SNAP-IV como auxiliar psicopedagógico no diagnóstico PRELIMINAR do Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Constr. psicopedag., São Paulo , v. 24, n. 25, p. 99-118, 2016 . Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-69542016000100008&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 09 jan. 2020.

MOYSÉS, M. A. A. A institucionalização invisível - crianças que não-aprendem-na-escola. Campinas, SP: FAPESP/ Mercado de Letras, 2001.

PATTO, Maria Helena Souza. A produção do fracasso escolar. Histórias de submissão e rebeldia. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2000.

RESENDE, Marina Silveira de; CALAZANS, Roberto. Neurose e psicose na CID-10 e DSM-IV: o que é ignorado?. Analytica, São João del Rei , v. 2, n. 3, p. 145-174, jan. 2013 . Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2316-51972013000200008&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 09 jan. 2020.

SIMÕES, R. S.; GIRÃO, J. H. R. G.; SASSO, G. R. S.; SILVA, R. F.; ALONSO, L. G; MARQUES, R. S. Etimologia de termos Morfológicos. São Paulo, 2014.

VIEGAS, Lygia de Sousa; HARAYAMA, Rui Massato; SOUZA, Marilene Proença Rebello de. Apontamentos críticos sobre estigma e medicalização à luz da psicologia e da antropologia. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 20, n. 9, p. 2683-2692, Sept. 2015 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232015000902683&lng=en&nrm=iso>. access on 21 Jan. 2020. http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232015209.08732015

Publicado
2020-12-17
Seção
Artigos