Vivências com a Natureza na Formação de Professores de Educação Física

  • Derli Juliano Neuenfeldt Universidade do Vale do Taquari - Univates
  • Jane Márcia Mazzarino Universidade do Vale do Taquari - Univates
  • Jacqueline Silva da Silva Universidade do Vale do Taquari - Univates

Resumo

Resumo
Este estudo investiga contribuições de vivências com a natureza na formação de acadêmicos e professores de Educação Física no sentido de articular a atuação à Educação Ambiental no contexto escolar. Problematizam-se as razões que têm dificultado a Educação Física escolar a desenvolver o tema transversal meio ambiente. A pesquisa caracteriza-se como qualitativa. Quanto aos fins, é descritiva e aplicada e, quanto aos meios, bibliográfica, documental e de campo. Participaram da pesquisa 28 integrantes do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência de um Centro Universitário do RS/BRA, pertencentes a dois subprojetos da Educação Física. Em relação aos dados, realizou-se a análise textual qualitativa a partir de três categorias estabelecidas a priori, alteridade, ludicidade e sensibilidade. A dimensão da alteridade auxiliou os participantes a reconhecerem o Outro como legítimo Outro, a se compreenderem como parte da natureza e a olharem com mais atenção para o mundo ao seu redor. A dimensão da ludicidade destacou a relevância de o professor perceber-se como um “ser brincante”, o que rompe com o uso da ludicidade na formação inicial apenas como recurso didático-pedagógico. A dimensão da sensibilidade, a partir da exploração dos sentidos corporais, auxiliou os participantes a construírem as próprias opiniões sobre o mundo que os cerca. As vivências com a natureza contribuem na compreensão da natureza como parceira. O corpo revela-se como lugar possível de aprendizagens e de sensibilização do professor em relação à importância de trabalhar o tema meio ambiente na escola.

Palavras-chave: Educação Ambiental. Corpo. Sensibilidade. Alteridade. Ludicidade.

Abstract: This study investigates contributions of experience with nature on undergraduate students and physical education teachers in order to develop procedures for Environmental Education in the school context. It discusses the reasons why it is difficult for school physical education to develop transversal environmental theme. It is a qualitative research. It is also a descriptive and applied research and a bibliographical, documental, and field research to its means. The 28 participants were members of Teaching Initiation Scholarship Program of a University center/RS/BRA from two Physical Education Sub-projects. Data qualitative textual analysis, from three categories established a priori; otherness, playfulness and sensitivity. The otherness dimension helped participants to recognize the Other as a legitimate Other, to understand each other as part of nature and more attentively look at the world around them. The playfulness dimension highlighted the relevance of teachers recognizing themselves as "playing beings" that rupture with the use of playfulness in initial education just as a didactic-pedagogical research. The sensitivity dimension based on the development of body senses helped participants to build their own opinions about the world around them. The experience with nature contributes for the understanding of nature as partnership. Body reveals to be a possible site for learning and awareness of teachers regarding the importance of developing environmental theme at school.

Keywords: Environmental Education. Body. Sensitivity. Otherness, Playfulness.

Biografia do Autor

Derli Juliano Neuenfeldt, Universidade do Vale do Taquari - Univates

Doutorado em Ciências: Ambiente e Desenvolvimento  pela Universidade do Vale do Taquari - Univates. Atualmente é professor titular do curso de Educação Física - Licenciatura da Univates e do Programa de Pós-Graduação em Ensino.

Jane Márcia Mazzarino, Universidade do Vale do Taquari - Univates
Doutorado em Ciências da Comunicação (UNISINOS). Professora do Programa de Pós-Graduação em Ambiente e Desenvolvimento da Universidade do Vale do Taquari – Univates.
Jacqueline Silva da Silva, Universidade do Vale do Taquari - Univates
Doutorado em Educação pela UFRGS. Professora da Universidade do Vale do Taquari – Univates do Programa de Pós-graduação em Ensino.

Referências

BOGDAN, Robert; BIKLEN, Sari. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora, 1994.

CAMPAGNA, Josset. Homem-Natureza: “Parceiros” na aventura e no (re)encontro com o outro. In.: SCHWARTZ, Gisele Maria (Org.). Aventuras na natureza: consolidando significados. Jundiaí: Fontoura Editora, 2006. p. 211-224.

CORNELL, Joseph (a). Vivências com a natureza 1: guia de atividades para pais e educadores. 3 ed. São Paulo: Aquariana, 2008.

______ (b). Vivências com a natureza 2: novas atividades para pais e educadores. São Paulo: Aquariana, 2008.

DÁVILA, Ximena Yáñez; MATURANA, Humberto Romesín. Hacia una era post posmoderna en las comunidades educativas. Revista Iberoamericana de Educación, n. 49, p. 135-161. 2009. Disponível em: <http://www.rieoei.org/rie49a05.htm>. Acesso em: 12/02/2014.

DEMO, Pedro. Pesquisa: Princípio científico e educativo. 13 ed. São Paulo: Cortez, 2009.

DUARTE JÚNIOR, João Francisco. 5 ed. O sentido dos sentidos. Curitiba: Criar Edições Ltda, 2010.

FALKENBACH, Atos Prinz. A relação professor/criança em atividades lúdicas: a formação pessoal dos professores. Porto Alegre: EST, 1999.

FREIRE, Ana Maria Araújo Freire. O legado de Paulo Freire à Educação Ambiental. In.: NOAL, Fernando Oliveira; BARCELOS, Valdo Hermes de Lima. Educação Ambiental e cidadania: cenários brasileiros. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2003. p. 11-21.

GIL, Carlos Antonio. Pesquisa Social: Métodos e Técnicas de Pesquisa. 6 ed. São Paulo: Atlas S. A., 2012.

GONÇALVES, Maria Augusta Salin. Sentir, pensar e agir: corporeidade e educação. 5 ed. Campinas: Papirus, 2001.

GRÜN, Mauro. Gadamer and the Otherness of Nature: Elements for an Environmental Education. Human Studies, v. 28, p. 157-171, jun., 2005. Disponível em: http://link.springer.com/article/10.1007%2Fs10746-005-4190-6#page-1. Acesso em: 28/02/2014.

HUIZINGA, Johan. Homo Ludens: o jogo como elemento da cultura. 4 ed. São Paulo: Perspectiva S. A., 1996.

LARROSA, Jorge. Notas sobre a experiência e o saber de Experiência. Revista Brasileira de Educação. São Paulo, n. 19, jan./fev./mar./abr., p. 20-28, 2002.

LORO, Alexandre Paulo. Formação de professores e representações sobre o brincar. São Paulo: Ícone, 2010.

MATAREZI, José. Despertando os sentidos da Educação Ambiental. Educar, Curitiba, n. 27, p. 181-199, 2006. Disponível em: . Acesso em: 25/07/2014.

MAKIUCHI, Maria de Fátima Rodrigues. Alteridade e Educação Ambiental. Pesquisa em Educação Ambiental, vol. 6, n. 1, pp. 85-99, 2011.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da Percepção. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

MORAES, Roque. Mergulhos discursivos: análise textual qualitativa entendida como processo integrado de aprender, comunicar e interferir em discursos. In: GALIAZZI, Maria do Carmo; FREITAS, José Vicente. Metodologias emergentes de pesquisa em Educação Ambiental. Ijuí: Unijuí, 2007, p. 85-114.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à Educação do Futuro. 10 ed. São Paulo: Cortez, 2005.

NEGRINE, Airton. Instrumentos de coleta de informações na pesquisa qualitativa. In.: TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo; MOLINA NETO, Vicente; GIL, Juana Maria Sancho (et al.). A pesquisa qualitativa na Educação Física: alternativas metodológicas. 2 ed. Porto Alegre: Sulina, 2004. p. 61-93.

SANTIN, Silvino. Educação Física: da alegria do lúdico à opressão do rendimento. 2 ed. Porto Alegre: Edições EST/ESEF – UFRGS. 1996.

SILVA, Luciana de Oliveira; FIGUEIREDO, Luiz Alfonso de Vaz. Racionalidades e sensibilidades em trilhas interpretativos-perspectivas promovendo ações formativas de Educação Ambiental na vila de Paranapiacaba. Revista brasileira de ecoturismo. São Paulo, v.4, n.1, p. 25-58. 2011. Disponível em: <http://www.sbecotur.org.br/rbecotur/seer/index.php/ecoturismo/article/view/73>. Acesso em: 22/05/2016.

VERDEN-ZÖLLER, Gerda; MATURANA, Humberto R. Brincar: o caminho desdenhado. In.: VERDEN-ZÖLLER, Gerda; MATURANA, Humberto R. Amar e Brincar: fundamentos esquecidos do humano. São Paulo: Palas Athena, 2004. p. 217-260.

VERGARA, Sylvia Constant. Métodos de pesquisa em administração. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

Publicado
2021-01-19
Seção
Artigos