Contexto Atitudinal dos Docentes de Um Curso de Medicina Envolvendo o Tema Relação Médico Paciente

  • Beatriz do Amaral Rezende Bento Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Curso de Medicina. MS, Brasil.
  • Tânia Gisela Biberg-Salum : Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Curso de Medicina. MS, Brasil. Universidade Anhanguera Uniderp, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências e Matemática. MS, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-3317-2848
  • Mirella Ferreira da Cunha Santos Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Curso de Medicina. MS, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-9126-7162
  • Rosilene Canavarros Monteiro Universidade Anhanguera Uniderp, Curso de Medicina, MS, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-7840-6631

Resumo

Este estudo foi conduzido junto aos professores de um curso médico que adota a metodologia de Aprendizagem Baseada em Problemas, em uma universidade pública, com o objetivo de avaliar os aspectos atitudinais no contexto da relação médico-paciente. Trata-se de um estudo do tipo observacional, descritivo-exploratório, transversal, realizado na cidade de Campo Grande- MS, na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). O instrumento utilizado para a avaliação da atitude dos professores a respeito da relação médico-paciente foi a escala PPOS (Patient-practitioner Orientation Scale), também foi utilizado um questionário sociodemográfico. Os docentes foram divididos em 3 grupos, de acordo com a média obtida das 18 questões da escala PPOS.  O primeiro, representado por uma média inferior a 4,57 define o grupo com atitudes centradas no médico, o segundo com valores que variam de 4,57 a 5,00 representa o grupo com atitudes relativamente centradas no paciente e o terceiro, com médias superiores a 5,00 estabelece o grupo com atitudes totalmente centradas no paciente. Quando se analisam os números obtidos, percebe-se que ainda há uma parcela de professores que possuem atitudes centradas nos médicos. Ainda há muito para ser feito no sentido de permitir ao paciente passar de objeto a sujeito na prática médica, e isto demanda mudanças significativas na maneira de se ensinar e praticar a medicina. Conclui-se que este estudo tem algumas limitações, uma delas é a amostra reduzida, outra limitação se refere ao uso da escala traduzida, o que pode ter interferido com algumas respostas, gerando uma interpretação errada.

 

Palavras-chave: Educação Médica. Docentes de Medicina. Relação Médico-Paciente. Assistência Centrada no Paciente.

 

Abstract

This study was conducted with the professors of a medical course that adopts the Problem-Based Learning methodology, in a public university, with the objective of evaluating the attitudinal aspects in the context of the doctor-patient relationship. This is an observational descriptive-exploratory, cross-sectional study, carried out in the city of Campo Grande-MS, at the Universidade Estadual Mato Grosso do Sul (UEMS). The instrument used to evaluate the teachers' attitude towards the doctor-patient relationship was the PPOS scale (Patient-practitioner Orientation. Scale), a sociodemographic questionnaire was also used. The teachers were divided into 3 groups, according to the average obtained from the 18 questions on the PPOS scale. The first represented by an average of less than 4.57 defines the group with attitudes centered on the doctor, the second with values ranging from 4.57 to 5.00 represents the group with attitudes relatively centered on the patient and the third, with averages greater than 5.00 establishes the group with attitudes totally centered on the patient. When analyzing the numbers obtained, it is clear that there is still a portion of teachers who have attitudes centered on doctors. There is still much to be done in order to allow the patient to move from object to subject in medical practice, and this requires significant changes in the way of teaching and practicing medicine. It is concluded that this study has some limitations, one of which is the reduced sample, another limitation refers to the use of the translated scale, which may have interfered with some responses, generating a wrong interpretation.

 

Keywords: Education, Medical. Faculty, Medical. Physician-Patient Relation. Patient-Centered Care.

 

Biografia do Autor

Tânia Gisela Biberg-Salum, : Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Curso de Medicina. MS, Brasil. Universidade Anhanguera Uniderp, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências e Matemática. MS, Brasil.

Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1989), Mestrado em Ciências com enfoque em Oftalmologia [Rib.Preto] pela Universidade de São Paulo (2012) e Doutorado em Ciências com enfoque em Oftalmologia [Rib.Preto] pela Universidade de São Paulo (2015). É especialista em Formação Docente para o Ensino Superior e possui MBA em Gestão de Cooperativas na área da saúde pela FGV. É docente do Curso de Medicina da UEMS - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul e docente da Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal - UNIDERP, além de ser membro do corpo docente permanente do programa de Mestrado Acadêmico em Ensino de Ciências e Matemática da UNIDERP. Tem experiência clínica na área de Medicina, com ênfase em Oftalmologia e atua como pesquisadora nos seguintes temas: educação médica, interação ensino-serviço-comunidade, saúde indígena, oftalmologia, sendo Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Médica da UNIDERP e do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Ensino e Saúde da UEMS.

Mirella Ferreira da Cunha Santos, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Curso de Medicina. MS, Brasil.

Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2003) e em Pedagogia pelo Centro Universitário Claretiano (2019). Possui especialização em Biologia Molecular pela Universidade Católica Dom Bosco (2004), Mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional pela Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (2007), Doutorado em Doenças Infecciosas e Parasitárias pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2013) e Pós-Doutorado em Biologia Animal pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2015). É professora adjunta da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul onde atua como docente do curso de Medicina (Professora do Módulo Habilidades de Comunicação, Liderança e Gestão II e Coordenadora do Módulo Eletivo II) e como Chefe do Núcleo de Ensino de Ciências Biológicas e da Saúde junto à Pró-Reitoria de Ensino.

Publicado
2020-06-17
Seção
Artigos