O Papel da Recreação e do Lazer na Inclusão Social de Adolescentes

  • Virgilio Abrahão Junior Universidade Anhanguera São Paulo, Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Saúde. SP, Brasil.
  • Julia Alejandra Pezuk Universidade Anhanguera São Paulo, Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Saúde; e Universidade Anhanguera São Paulo, Programa de Pós-Graduação em Farmácia e Biotecnologia e Inovação em Saúde. SP, Brasil. http://orcid.org/0000-0001-5412-6619

Resumo

Resumo

Atualmente no Brasil é possível observar uma parcela da população jovens, principalmente nas classes sociais mais baixas, sujeitos a situações que acarretam maior susceptibilidade para se envolver com drogas, prostituição, crimes, gravidez e doenças sexualmente transmissíveis. Diversos fatores psicossociais são necessários para que os adolescentes passem pela adolescência sem a necessidade deste tipo de envolvimentos. A recreação e o lazer podem ser usados como instrumento para facilitar a inclusão social e ao mercado de trabalho de jovens marginalizados. O impacto emocional positivo do uso da recreação e do lazer favorece o bem-estar e auxilia na inclusão social de adolescentes, e possibilitam o uso dessas ferramentas para serem explorados em eventos e atividades recreativas. Nesse contexto, o presente trabalho tem como objetivo mostrar a importância do desenvolvimento de projetos sobre recreação e o lazer para a inclusão social de jovens. Para isso é relatada a experiência com o Programa Social realizado na cidade de Guarulhos/SP intitulado Programa Oportunidade ao Jovem, que busca a qualificação profissional dos jovens da cidade que se encontram em situação de risco e pobreza, e que estão em geral excluídos da sociedade. Mostramos aqui que a inclusão social por meio de programas sociais usando atividades recreativas facilita a inserção social de jovens marginalizados e devem ser consideradas nas políticas públicas. Pois ainda permitem que adolescentes em situação econômica precária tenham a possibilidade de exercer uma profissão na área de recreação ao término dos cursos dos programas, impactando significativamente na vida desses jovens.

 

Palavras-chave: Programa Social. Agente de Recreação. Políticas Públicas.

 

Abstract

In Brazil it is possible to observe a portion of the young population, mainly in the lower social classes, who are subject to situations that cause greater susceptibility to get involved with drugs, prostitution, crimes, pregnancy and sexually transmitted diseases. Several psychosocial factors are necessary for adolescents to go through adolescence without the need for this type of involvement. Recreation can be used as an instrument to facilitate social inclusion and the labor market for marginalized youth. The positive emotional impact of recreation favors well-being and assists in the social inclusion of adolescents and enables the use of these tools to be explored in events and recreational activities. In this context, this paper aims to show the importance of developing projects on recreation for the social inclusion of young people. For this, the experience with the Social Program carried out in the city of Guarulhos / SP entitled Programa Oportunidade ao Jovem, which seeks the professional qualification of young people in the city who are at risk and poverty, and who are in general excluded from society, is reported. We show here that social inclusion through social programs using recreational activities facilitates the social insertion of marginalized youth and should be considered in public policies. Because they still allow adolescents in a precarious economic situation to have the possibility of exercising a profession in the area of recreation at the end of the program courses, significantly impacting the lives of these young people

 

Keywords: Social Program. Recreation Agent. Public Policy.

Publicado
2020-08-19
Seção
Artigos