Um Estudo de Unidades de Medidas no Contexto da Comunidade Quilombola de São Félix em Cantagalo – MG

  • José Fernandes Silva Instituto Federal de Minas Gerais
  • Leila Maria Nascimento Instituto Federal de Minas Gerais - campus São João Evangelista
  • Renato José Carvalho Instituto Federal de Minas Gerais - campus São João Evangelista
  • Ronise Aparecida Carvalho Instituto Federal de Minas Gerais - campus São João Evangelista
  • Ruy Cesar Pietropaolo Universidade Anhanguera de São Paulo

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo principal realizar um estudo das unidades de medida de capacidade e volume utilizadas pela Comunidade Quilombola de São Félix, localizada no Município de Cantagalo no Estado de Minas Gerais. A partir de visitas à comunidade, os dados foram coletados por meio de fotografias, diário de anotações, gravações de áudios e vídeos e entrevistas semiestruturadas. Definimos para este estudo unidades de medida de grandezas utilizadas no contexto do moinho d’água do Sr. Juca, pois esse moinho se configura como elemento importante para a cultura local, uma vez que beneficia a produção do milho, transformando-o em fubá e canjica. Trechos das conversas foram transcritos na íntegra, analisados e discutidos de acordo com os objetivos da pesquisa. A visão teórica desta investigação baseia-se nas ideias de Ubiratan D’Ambrósio sobre a Etnomatemática. Consultas a sítios da história brasileira foram realizadas, sendo o principal o Centro de Documentação Eloy Ferreira da Silva (Cedefes), sobre o surgimento e características das comunidades quilombolas. Os resultados apontam que essa comunidade legitima e usa um sistema de medidas baseado em “quarta”, “meia-quarta”, “neta”, “prato” e “meio-prato”. Os relatos, as práticas e os costumes da Comunidade de São Félix indicam que estes matematizam e modelam seus afazeres cotidianos.

Palavras-chave: Comunidade Quilombola. Unidades de Medida. Etnomatemática.

Biografia do Autor

José Fernandes Silva, Instituto Federal de Minas Gerais

Doutorando em Educação Matemática

Mestre em Educação

Professor no Instituto Federal de Minas Gerais no Departamento de Matemática

Leila Maria Nascimento, Instituto Federal de Minas Gerais - campus São João Evangelista
departamento de Matemática
Renato José Carvalho, Instituto Federal de Minas Gerais - campus São João Evangelista
departamento de Matemática
Ronise Aparecida Carvalho, Instituto Federal de Minas Gerais - campus São João Evangelista
Departamento de Matemática
Ruy Cesar Pietropaolo, Universidade Anhanguera de São Paulo
Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática

Referências

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial da União, Brasília, 5 out. 1988. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/ConstituicaoCompilado.htm>. Acesso em: 15 mar. 2014.

______. Decreto n.º 4.887, de 20 de novembro de 2003. Regulamenta o procedimento para identificação, reconhecimento, delimitação, demarcação e titulação das terras ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos de que trata o art. 68 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. Diário Oficial da União, Brasília, 20 de novembro de 2003. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/2003/d4887.htm>. Acesso em: 15 mar. 2014.

______. Decreto n.º 6 261, de 20 de novembro de 2007. Dispõe sobre a gestão integrada para o desenvolvimento da Agenda Social Quilombola no âmbito do Programa Brasil Quilombola. Diário Oficial da União, 20 de nov. de 2007. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2007/Decreto/D6261.htm>. Acesso em: 20 mar. 2014.

______. Decreto n.º 6.040, de 7 de fevereiro de 2007. Institui a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais. Diário Oficial da União, 7 de fev. de 2007. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6040.htm>. Acesso em: 14 mar. 2014.

______. Estatuto da Igualdade Racial, Lei n.º 12 288, de 20 de julho de 2010: Destinado a garantir à população negra a efetivação da igualdade de oportunidades, a defesa dos direitos étnicos individuais, coletivos e difusos e o combate à discriminação e às demais formas de intolerância étnica. Diário Oficial da União, 20 de julho de 2010. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2010/Lei/L12288.htm>. Acesso em: 1.º mar. 2014.

______. Instrução Normativa do Instituto Nacional de Colonização e de Reforma Agrária (INCRA) n.º 57, de 20 de outubro de 2009: Regulamenta o procedimento para identificação, reconhecimento, delimitação, demarcação, desintrusão, titulação e registro das terras ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos. Diário oficial da União, 20 de outubro de 2009. Disponível em: <http://www.palmares.gov.br/wp-content/uploads/2010/11/legis12.pdf>. Acesso em: 1.º mar. 2014.

______. Portaria Fundação Cultural Palmares n.º 98, de 26 de novembro de 2007: Institui o Cadastro Geral de Remanescentes das Comunidades dos Quilombos da Fundação Palmares, também denominadas Terras de Preto, Comunidades Negras, Mocambos, Quilombos e outras. Diário Oficial da União, 28 de nov. de 2007. Disponível em: <http://6ccr.pgr.mpf.mp.br/atuacao-do-mpf/portarias/docs_portarias/portaria_FCP_98.pdf>. Acesso em: 2 mar. 2014.

______. Promulga a Convenção n.º 169 da Organização Internacional do Trabalho – OIT sobre Povos Indígenas e Tribais. Diário Oficial da União, Brasília, 19 de abril de 2004. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5051.htm>. Acesso em: 15 de mar. 2014.

CEDEFES. Comunidades Quilombolas de Minas Gerais no século XXI: História e resistência. Organizado por Centro de Documentação Eloy Ferreira da Silva. Belo Horizonte: Autêntica/Cedefes, 2008.

D’AMBRÓSIO, Ubiratan. Etnomatemática. São Paulo: Ática, 1998.

______. Etnomatemática e educação. Reflexão e ação. Revista do Departamento de Educação/UNISC, Santa Cruz do Sul: Edunisc, v. 10, n. 1, jan.-jun. 2002.

______. Para uma abordagem multicultural: o Programa Etnomatemática. Revista Lusófona de Educação, Diálogos II, 2008.

______. Etnomatemática: elo entre as tradições e a modernidade. 4. ed. 1.ª reimp. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

FREITAS, Décio. Palmares: a guerra dos escravos. 4. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1982.

JESUS, Elivanete Alves de. As artes e as técnicas do ser e do saber/fazer em algumas atividades no cotidiano da comunidade Kalunga do Riachão. 2007. 131 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro.

LEÃO, Jacinto Pedro Pinto. Etnomatemática Quilombola: as relações dos saberes da matemática dialógica com as práticas socioculturais dos remanescentes de quilombo do Mola-Itapocu/PA. 2005. 157 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Pará, Núcleo Pedagógico de Apoio ao Desenvolvimento Científico, Belém.

MANZINI, Eduardo José. Entrevista semiestruturada: análise de objetivos e roteiros. Seminário Internacional sobre Pesquisas e Estudos Qualitativos. Bauru: USC, 2004. Disponível em <http://www.marilia.unesp.br/Home/Instituicao/Docentes/EduardoManzini/Manzini_2004_entrevista_semi-estruturada.pdf>. Acesso em: 15 ago. 2014.

NEVES, E. P. Etnomatemática em foco: as peculiaridades da matemática dos remanescentes da Comunidade Quilombola Tia Eva. Trabalho apresentado no XI ENEM, realizado de 18 a 21 de julho de 2013, em Curitiba.

PROGRAMA BRASIL QUILOMBOLA. Guia de Políticas Públicas para Comunidades Quilombolas. Brasília, 2013.

SECRETARIA DE CULTURA DO MUNICÍPIO DE CANTAGALO/MG. 4.ª Jornada Mineira do Patrimônio Cultural em Cantagalo – MG. Cantagalo, 2013.

VIZOLLI, Idemar; SANTOS, Rosa Maria Gonçalves; MACHADO, Renato Francisco. Saberes quilombolas: um estudo no processo de produção da farinha de mandioca. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Boletim de Educação Matemática, v. 26, n. 42 B, p. 589-608, abr. 2012.

Publicado
2016-07-06
Seção
Artigos