Application of Luria’s Theoretical-Methodological Principles for Evaluation in Infants with School Difficulties in Math: a Case Study of Epilepsy

  • Izabel Hazin Universidade Federal do Rio Grande do Norte. RN. Brasil
  • Daniele Caroline Leôncio Universidade Federal do Rio Grande do Norte. RN. Brasil.
  • Laura Aragão Universidade Federal do Rio Grande do Norte. RN. Brasil.

Resumo

The objective of the present study was to discuss the theoretical and methodological principles recommended by Alexsander Romanovich Luria and their application to neuropsychological and educational assessment in infants. We present a case study of a male child, 11 years of age, diagnosed with generalized idiopathic epilepsy absence with a history of school in mathematics. The neuropsychological evaluation followed four steps proposed by Luria: (1) qualitative analysis of the symptoms, (2) quantitative evaluation of activity, (3) qualitative evaluation of activity, and (4) the proposition of a rehabilitation program. These steps were contemplated based on a neuropsychological protocol composed of nomothetic and idiographic tasks. We found deficits in manipulation activities, especially ones that demand visuospatial and visuoconstructive skills, associated with school difficulties in mathematics. The Lurian method allowed us to identify preserved and compromised cognitive functions, allowing interventions that minimized the identified deficits. 

Keywords: Neuropsychological Assessment. Mathematical Activity. Luria. Epilepsy Absence. Childhood.


Resumo
O objetivo do presente estudo foi discutir acerca dos princípios teórico-metodológicos recomendados por Alexsander Luria e sua aplicação para a avaliação neuropsicológica e educacional infantil. Apresenta-se um estudo de caso de uma criança do sexo masculino, 11 anos de idade, diagnosticado com epilepsia idiopática generalizada do tipo ausência com histórico de dificuldades escolares em matemática. A avaliação neuropsicológica realizada seguiu os quatro passos propostos por Luria: (1) análise qualitativa do sintoma, (2) avaliação quantitativa da atividade, (3) avaliação qualitativa da atividade, e (4) a proposição de um programa de reabilitação. As etapas aludidas foram realizadas a partir da utilização de protocolo composto por tarefas nomotéticas e idiográficas. Foram identificados déficits em atividades manipulativas, notadamente aqueles que demandaram habilidades visoespaciais e visoconstrutivas, associadas com dificuldades em matemática. O modelo luriano possibilitou a identificação de funções cognitivas deficitárias e preservadas, além de proposição de intervenções que minimizaram os déficits identificados.

Palavras-chave: Avaliação Neuropsicológica. Atividade Matemática. Luria. Epilepsia de Ausência. Infância.

Publicado
2017-07-30
Seção
Artigos