Racismo na Educação: uma Análise das Representações da População Negra nos Livros Didáticos de Matemática

  • Jorge Costa Silva Filho Doutorando em Nanociências e Materiais Avançados. Universidade Federal do ABC, SP. http://orcid.org/0000-0001-9521-1924
  • Dayene Ferreira dos Santos Mestre em Ensino de Ciências. Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo, SP. http://orcid.org/0000-0003-3310-7640
  • Claudio Fernando Andre Pós-doutor em Informática na Educação (orientador). Pontifícia Universidade Católica, SP.

Resumo

Embora as leis 10.639/03 e 11.645/08, as Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica (DCNs) apresentem esforços para combater o racismo na escola, a população negra ainda sofre com suas representações em livros didáticos, em especial, de Matemática. Este artigo apresenta uma análise crítica das representações dessa população em 10 livros didáticos de Matemática, oferecidos pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) às escolas públicas de São Paulo a serem trabalhados no EFII e EM, de 2017 a 2019. Os livros apresentaram imagens negativas ao tratar de povos negros, além de não destacar em textos ou imagens as suas contribuições à Matemática. É importante que haja uma reflexão acerca do tema, no âmbito social e educacional, para que sejam tomadas medidas que fortaleçam o combate ao racismo e preconceito, especialmente, nas escolas.

Palavras-chave: Livro Didático. Afroetomatemática. Racismo. Educação Matemática. PNLD.

Abstract

Although Laws 10.639 / 03 and 11.645 / 08, the National Curricular Guidelines for Basic Education (DCNs) make efforts to combat racism in school, the Black population still suffers from its representations in textbooks, especially Mathematics. This article presents a critical analysis of the representations of this population in 10 Mathematics textbooks offered by the National Textbook Program (PNLD) to the public schools of São Paulo to be worked in the EFII and EM, from 2017 to 2019. The books presented negative images when dealing with black people, besides not highlighting in their texts or images their contributions to Mathematics. It is important to reflect on the issue in the social and educational spheres so that measures are taken to strengthen the fight against racism and prejudice, especially in schools.

Keywords: Textbook. Afroethomathematics. Racism. Mathematics Education. PNLD.

Biografia do Autor

Jorge Costa Silva Filho, Doutorando em Nanociências e Materiais Avançados. Universidade Federal do ABC, SP.

Jorge Costa é Mestrando do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN/USP) e licenciando em Matemática (UFABC), realiza MBA em Gestão e Engenharia de Qualidade (POLI-USP) e MBA-Gestão de Projetos (ESALQ-USP). Bacharel em Engenharia de Materiais pela Universidade Federal do ABC (2018) e Bacharel em Ciências e Tecnologia pela Universidade Federal do ABC (2016). É professor e coordenador - Cursinho Popular Carolina de Jesus (cursinhocarolina.org). É pesquisador na área de Afroetnomatemática sobre o tema Contribuições dos Povos Africanos para a Matemática, com enfoque em Fractais Africanos, membro da ABPN - Associação Brasileira de Pesquisadores Negros, coordenador do Projeto Tecnodiversidade (www.tecnodiversidade.com.br), membro do IEEE - Institute Of Electrical And Electronics Engineers, Inc.. Tem experiência na área de Engenharia de Materiais e Metalúrgica, com ênfase em materiais avançados

Dayene Ferreira dos Santos, Mestre em Ensino de Ciências. Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo, SP.

Experiência na área de Matemática, com ênfase em Etnomatemática. Licenciada em Matemática pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo. Trabalhou para a empresa Etapa Educacional LTDA com correção de provas e administração de atividades tais como organização dos históricos dos alunos e organização do material disponível no setor de correção. Professora voluntária do Cursinho Popular Carolina de Jesus (2015/2017), Capão Redondo, São Paulo. Docente na escola especializada em aulas particulares Assessoria Estudantil em 2017. Educadora da disciplina de Projetos de Estágio - MAT1500 do curso de Licenciatura em Matemática na Universidade de São Paulo em 2018. Atualmente estudante do Mestrado Profissional em Ensino de Matemática

Claudio Fernando Andre, Pós-doutor em Informática na Educação (orientador). Pontifícia Universidade Católica, SP.

É Pós-Doutor em Informática pela UFRGS, Doutor em Educação pela USP, Mestre em Educação, Especialista em Sistemas de Informação, Especialista em Design Instrucional, Licenciado em Pedagogia e Licenciado em Matemática. É pesquisador e docente na área de educação e computação, com ênfase nos seguintes temas: educação e tecnologia, empreendedorismo digital, educação a distância, games, robótica, autoria digital, formação de professores e cidadania digital. Na PUC-SP é Professor e pesquisador do Mestrado e Doutorado do Programa de Tecnologias da Inteligência e Design Digital (TIDD), com atuação na linha de pesquisa Inteligência Coletiva, Aprendizagem e Semiótica Cognitiva. Na mesma Universidade coordena o Mestrado Profissional em Desenvolvimento de Jogos Digitais. Na Universidade Metodista é professor e pesquisador do Mestrado e Doutorado em Educação, na linha de formação de professores. Trabalhou por vários anos como consultor da área de tecnologia e educação na Microsoft, Ministério da Educação, Vale e Senac-SP, entre outros. No mercado corporativo atua como empreendedor digital, produção de conteúdo digital, marketing digital e técnicas de Search Engine Optimization (SEO).

Referências

ANDRE, C. F. FILHO, J. C. S. SANTOS, R. C. A Afro-etnomatemática como fomentadora de transformação social. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), v. 9, n. 22, p. 09-28, jun. 2017. ISSN 2177-2770. Disponível em: <http://www.abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/393 >. Acesso em: 10 fev. 2019.

ARAUJO, E. Arte, Adorno, design e tecnologia no tempo da escravidão. Museu Afro-Brasil, São Paulo, 2013. ISBN 9788563972071.

BALESTRI, R. Matemática 1 Interação e Tecnologia. LEYA. São Paulo, 2016. ISBN 9788545103240

____________. Matemática 2 Interação e Tecnologia. LEYA. São Paulo, 2016. ISBN 9788545103257

____________. Matemática 3 Interação e Tecnologia. LEYA. São Paulo, 2016. ISBN 9788545103264

CARNEIRO, A. S. FISCHMANN, R. A construção do outro como não-ser como fundamento do ser. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005. Disponível em: <https://bdpi.usp.br/single.php?_id=001465832 >. Acesso em: 11 fev. 2019.

_______________. Epistemicídio. Geledés. Disponível em: https://www.geledes.org.br/epistemicidio/. Acesso em 12 fev. 2019.

CHAVANTE, E. R. Convergências: matemática, 6º ano - anos finais, ensino fundamental. (1ª ed.), Edições SM. São Paulo, 2015. ISBN 978-85-418-0957-3

_______________. Convergências: matemática, 7º ano - anos finais, ensino fundamental. (1ª ed.), Edições SM. São Paulo, 2015. ISBN 978-85-418-0960-3

_______________. Convergências: matemática, 8º ano - anos finais, ensino fundamental. (1ª ed.), Edições SM. São Paulo, 2015. ISBN 978-85-418-0963-4

_______________. Convergências: matemática, 9º ano - anos finais, ensino fundamental. (1ª ed.), Edições SM. São Paulo, 2015. ISBN 978-85-4180966-5

CUNHA JUNIOR H. Afroetnomatematica, África e Afrodescendência. Temas em Educação, v.13, p.83-95, 2004.

D’AMBROSIO, U. Educação Matemática: Da teoria à prática. (23ª ed). Papirus. Campinas, 2013. ISBN-10: 8530804104

_______________. (2005). Sociedade, cultura, matemática e seu ensino. Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 31, n. 1, p.99-120, 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ep/v31n1/a08v31n1.pdf >. Acesso em: 10 de fev. 2019.

ABPN. Dossiê Temático "Por uma produção de Ciência Negra: experiências nos currículos de Química, Física, Matemática, Biologia e Tecnologias", v.9, n.22, 2017. Disponível em: <http://abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/issue/view/22 >. Acesso em: 11 de fev. 2019.

EGLASH, R. African Fractals: Modern Computing and Indigenous Design, 1999. ISBN-10: 0813526140

FANON, F. Os Condenados da Terra. (2º ed.) Civilização Brasileira. Rio de Janeiro, 1979, p.188. ISBN-10: 8576720140

FILHO, J. P. P. MARTINS, T. A. A etnomatemática e o multiculturalismo no ensino da matemática. Educação Matemática e Pesquisa. São Paulo, v.11, n.2, 393-409, 2009. Disponível em: <https://revistas.pucsp.br/emp/article/view/1855 >. Acesso em: 20 de fev. 2019.

FORDE, G. H. A. A presença africana no ensino de matemática: análise dialogadas entre história, etnocentrismo e educação. Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória-Brasil, 2008. Disponível em: <http://portais4.ufes.br/posgrad/teses/nometese_124_GUSTAVO%20HENRIQUE%20ARA%DAJO%20FORDE.pdf >. Acesso em: 25 de fev. 2019.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. (17°ed.) Paz e Terra. Rio de Janeiro, 1987, p.16-29. Disponível em: <http://www.dhnet.org.br/direitos/militantes/paulofreire/paulo_freire_pedagogia_do_oprimido.pdf >. Acesso em 25 de jan. 2019.

GERDES, P. Etnomatemática. Cultura, Matemática, Educação. Colectânea de Textos (1979-1991), Lulu. Moçambique, 2012. Disponível em: <http://www.etnomatematica.org/BOOKS_Gerdes/etnomatem%C3%A1tica___cultura__matem%C3%A1tica__educa%C3%A7%C3%A3o___colect%C3%A2nea_de_textos_1979_1991___ebook_.pdf >. Acesso em: 10 de jan. 2019.

__________. Geometria Sona de Angola: Volume 2 Explorações educacionais e matemáticas de desenhos africanos na areia. Moçambique, ISTEG, 2014. Disponível em:< http://www.etnomatematica.org/BOOKS_Gerdes/geometria_sona_de_angola___volume_2__explora%C3%A7%C3%B5es_educacionais_e_matem%C3%A1ticas_de_desenhos_africanos_na_areia.pdf >. Acesso em: 10 de jan. 2019.

GOMES, N. L. Cultura negra e educação. Revista Brasileira de Educação, maio-agosto, n. 23, 2003a, p.76-77, . Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n23/n23a05.pdf>. Acesso em: 3 de jan. 2019.

____________. Educação, identidade negra e formação de professores/as: um olhar sobre o corpo negro e o cabelo crespo. Educação e Pesquisa. São Paulo, v.29, n.1, p. 167-182, 2003b. ISSN 1517-9702

IBGE. Síntese de indicadores sociais : uma análise das condições de vida da população brasileira. Coordenação de População e Indicadores Sociais. - Rio de Janeiro, 2016. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv98965.pdf >. Acessado em: 15 de jan. 2019

_______. Agência IBGE notícias. Disponível em:< https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/18992-pnad-continua-2016-51-da-populacao-com-25-anos-ou-mais-do-brasil-possuiam-apenas-o-ensino-fundamental-completo >. Acesso em: 15 de jan. 2019.

Lei 10639/03. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/2003/L10.639.htm >. Acesso em: 15 de jan. 2019

Lei 11645/08. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11645 >.htm. Acesso em: 15 de jan. 2019.

MACHADO, C. D. Ciência, Tecnologia e inovação africana e afrodescendente. DBA. Brasil, 2014. ISBN: 9788580459111

MACHADO, C. E. D. LORAS, A. B. Gênios da Humanidade: Ciência, Tecnologia e Inovação Africana e Afrodescendente. Brasil: DBA, 2017. ISBN: 8572345361

MEC. Ministério da Educação, 2010. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=6702-pceb015-10&category_slug=setembro-2010-pdf&Itemid=30192 >. Acesso em: 3 jan. 2019.

MC’S, R. A Vida é um desafio. Nada como um dia Após o Outro Dia, 2012. Disponível em: <http://www.racionaisoficial.com.br/ >. Acesso em 4 de jan. 2019.

PAIS, L. C. Didática da Matemática: uma análise da influência francesa. (3ª ed.) Autêntica Editora. Belo Horizonte, 2018. ISBN-10: 8575260200

PEREIRA, R. P.; CUNHA JUNIOR, H. A. O Jogo Africano Mancala e o Ensino de Matemática em face da Lei n 10.639/03. Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-Brasil, 2011. Disponível em: <http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3223 >. Acesso em: 12 de fev. 2019.

SAEB. Sistema de Avaliação da Educação Básica, 2017. Disponível em: < http://download.inep.gov.br/educacao_basica/saeb/2018/documentos/presskit_saeb2017.pdf >. Acesso em: 17 de fev. 2019.

SILVA, J. C. G. ARAUJO, M. Cultura afro-brasileira: temas fundamentais em ensino, pesquisa e extensão. Alameda. São Paulo, 2017. Disponível em: <https://www.academia.edu/35190807/Cultura_afro-brasileira_temas_fundamentais_em_ensino_pesquisa_e_extens%C3%A3o >. Acesso em: 22 de fev. 2019.

SCHUCMAN, L. V. Entre o "encardido", o "branco" e o "branquíssimo": raça, hierarquia e poder na construção da branquitude paulistana. (Tese de doutorado). Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: <http://www.ammapsique.org.br/baixe/encardido-branco-branquissimo.pdf >. Acesso em: 12 de dez. 2018.

SOUZA, J. R. Coleção Novo Olhar: Ensino Médio Matemática 1, FTD. São Paulo, 2010. ISBN 9788532273758

____________. Coleção Novo Olhar: Ensino Médio Matemática 2, FTD. São Paulo, 2010. ISBN 9788532273772

____________. Coleção Novo Olhar: Ensino Médio Matemática 3, FTD. São Paulo, 2010. ISBN 9788532273796

UFABC. Projeto pedagógico do curso de licenciatura em Matemática 2018. Disponível em: <http://graduacao.ufabc.edu.br/licmat/images/documentos/PPC%20LiMa%202018%20-%20versao%20retificada%20em%2025-09-2018.pdf?fbclid=IwAR1Q0B2gMaVwrI2zVRGkz59zhqF1Rw_A0yqeCyOxOiJdwy3-zP2iyWj2CTc >. Acesso em: 15 de dez. 2018.

VILICZINSKI, A. África, berço da matemática.2017, Disponível em: <https://educacaointegral.org.br/experiencias/professora-usa-cultura-africana-para-ensinar-matematica/?fbclid=IwAR0IguxuItm6incVfn2xMIhwbaOfi34oC3WViQc5ZlIpIW-99mbI-9bEKTY .> Acesso em: 17 de fev, 2019.

Publicado
2020-10-03
Seção
Artigos