Conhecimentos de Professores sobre a Probabilidade

  • Maria Gracilene de Carvalho Pinheiro Secretaria Municipal de Educação de Inhuma. PI, Brasil.
  • Angélica da Fontoura Garcia Silva Universidade Anhanguera de São Paulo, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação Matemáticas. SP, Brasil. Unopar, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Metodologias para o Ensino de Linguagens e suas Tecnologias. PR, Brasil.
  • Ruy Cesar Pietropaolo Universidade Anhanguera de São Paulo, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação Matemáticas. SP, Brasil. Universidade Anhanguera de São Paulo, Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Saúde. SP, Brasil.

Resumo

Aqui se apresenta parte de um estudo em desenvolvimento em um contexto de formação continuada. Discutem-se ideias e conceitos que embasam o ensino de probabilidade para alunos dos anos iniciais do Ensino Fundamental e analisam-se as respostas e as reflexões de um grupo de professores, pedagogos e licenciados em Matemática[1], envolvidos em uma atividade de uma das sessões de formação cuja base teórica se apoia em um programa de ensino desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Oxford, na Inglaterra – Bryant, Nunes, Evans, Gottardis e Terlektsi –, que aborda o conceito de probabilidade. Os professores, de maneira geral, apresentavam um conhecimento intuitivo sobre probabilidade e, consequentemente, certa instabilidade em relação ao domínio de conhecimentos de noções ligadas a esse conceito. O processo formativo tem direcionado os professores a aprofundar os conhecimentos relativos ao conteúdo comum e especializado e os conhecimentos do conteúdo e do ensino, o que vem sendo potencializado por meio da reflexão individual e coletiva.

 

Palavras-chave: Formação de Professores. Conhecimento Profissional Docente. Ensino de Probabilidade.

 

Abstract

This paper presents part of an undergoing study in the context of continued education. We discuss ideas and concepts that support the teaching of probability to students at the early years of elementary school, and analyze the replies and reflections of a group of teachers - tutors and licensured in mathematics - involved in one activity of one development session whose theoretical basis lays on a teaching program developed by researchers at the Oxford University, in England, namely Bryant, Nunes, Evans, Gottardis and Terlektsi, that works with the concept of probability. The teachers, in general, demonstrated some intuitive knowledge of probability and, hence, some degree of instability regarding the command of knowledge on notions related to that concept.  The continued education process has directed teachers to increase their knowledge related to the common core and the specific ones and the knowledge related to content and teaching, which have been enhanced by means of individual and collective reflections.

 

Keywords: Teacher Development. Professional Teaching Knowledge. Probability Teaching.


[1] No intuito de preservar o anonimato dos participantes de pesquisa, nesta publicação daremos nomes de pedras preciosas para nomear os professores.

Referências

Ball, D. L., Thames, M. H., & Phelps, G. (2008r). Content knowledge for teaching: what makes it special? J Teacher Educ 59(5), 389-407. doi: 10.1177/0022487108324554.

Bryant, P., & Nunes, T. (2012). Children’s understanding of probability: A literature review. London: Nuffield Foundation.

Bryant, P., Nunes, T., Evans, D., Gottardis, L., & Terlektsi, M. E. (2012).Teaching primary school children about probability. Teacher Handbook.

Campos, T. M. M., & Pietropaolo, R. C. (2013). Um estudo sobre os conhecimentos necessários ao professor para ensinar noções concernentes à probabilidade nos anos iniciais. In R. Borba, & C. Monteiro (Orgs.), Processos de ensino e aprendizagem em Educação Matemática (pp. 55-91). Recife: UFPE.

Fernandes, J. A., Serrano, M. M. G., & Correia, P. F. (2016). Definição de acontecimentos certos na extração de berlindes de um saco. Acta Scientiae – Revista de Ensino de Ciências e Matemática, 18(1), 83-100.

Fischbain, E., & Groosman, A. (1997). Schemata and Intuition in combinatorial reasoning. Educ. Studies Mathem., 34(1), 27-47.

Nunes, T., Bryant, P., Evans, D., & Barros, R. (2011). Children’s understanding of probability and risk. Oxford: Department of Education, University of Oxford.

Piaget, J., & Inhelder, B. (1975). The origin of idea of chance in children. New York: Norton.

Santana, M. R. M. (2011). O acaso, o provável, o determinístico: concepções e conhecimentos probabilísticos de professores do ensino fundamental. Dissertação de Mestrado. Pós-Graduação em Educação Matemática e Tecnológica, Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

Serrazina, M. L. (2013). O Programa de Formação Continuada em Matemática para professores do 1º ciclo e a melhoria do ensino da matemática. Da Investigação às práticas, 3(2), 75-97.

Zeichner, K. (1993). Formação reflexiva de professores: ideias e práticas. Lisboa: Educa.

Publicado
2019-12-30
Seção
Artigos