A Economia Doméstica e Rural Presente no Capítulo XII da Obra Rechenbuch für Deutsche Schulen in Brasillien 2º Heft, de Matheus Grimm

Resumo

O artigo analisa a obra Rechenbuch für Deutsche Schulen in Brasillien 2º Heft[1], de Matheus Grimm[2], com ênfase na seção XII, que aborda cálculos de economia doméstica e rural. Como o tema se insere na História da Educação Matemática, este estudo qualitativo e documental ampara-se na história cultural. A obra editada pela livraria Selbach, de Porto Alegre, teve sua primeira edição em 1900. O público-alvo eram os alunos do 3º e 4º ano elementar das escolas rurais teuto-brasileiras, unidocentes e mistas. A ideia era orientar os futuros colonos em suas receitas e despesas para administrar corretamente o orçamento familiar e gerenciar a produção na propriedade rural. Essa prática era comum nessas comunidades, pois havia o intuito de preparar as crianças para o futuro, com condições de realizar transações comerciais e dar continuidade aos negócios da família. Tais ações, contemporaneamente, fariam parte da denominada Educação Financeira, como objeto de conhecimento indispensável a ser trabalhado nas escolas brasileiras. As atividades desenvolvidas, a partir de situações-problema, estão relacionadas aos diferentes conteúdos matemáticos, envolvendo a aritmética, desenvolvendo habilidades para o manejo do cálculo escrito e mental por meio da resolução de problemas do cotidiano.

 

Palavras-chave: História da Educação Matemática. Ensino. Economia Doméstica e Rural.

 

Abstract

The article analyzes the book Calculation for German schools in Brazil 2nd notebook, by Matheus Grimm, with an emphasis on section XII, which addresses household and rural economy calculations. As the theme is inserted in the History of Mathematics Education, this qualitative and documentary study is based on cultural history. The book published by the bookstore Selbach, Porto Alegre, had its first edition in 1900. The target audience were the students of the 3rd and 4th elementary year of the rural schools in Brazil, unidocentes and mixed. The idea was to guide the future settlers in their income and expenses to properly manage the family budget and manage the production in the rural property. This practice was common in these communities, since it was intended to prepare the children for the future, able to carry out commercial transactions and give continuity to the family business. Such actions, at the same time, would be part of the denominated Financial Education, as an object of knowledge indispensable to be worked in Brazilian schools. The activities developed, based on problem situations, are related to different mathematical contents, involving arithmetic, developing skills for the management of written and mental calculation through the resolution of everyday problems.

 

Keywords: History of Mathematics Education. Teaching. Domestic and Rural Economy.

 

Biografia do Autor

Silvio Luiz Martins Britto, Universidade Luterana do Brasil, Programa de Pós-Gradução Stricto Sensu em Ensino de Ciências e Matemática. RS, Brasil.

Doutor em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Luterana do Brasil – ULBRA/Canoas/RS. Pós-doutorando no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática – PPGECIM – da Universidade Luterana do Brasil – ULBRA/Canoas/RS. Membro do Grupo de Pesquisas sobre Formação de Professores de Matemática – GPFPMat.

Arno Bayer, Universidade Luterana do Brasil, Programa de Pós-Gradução Stricto Sensu em Ensino de Ciências e Matemática. RS, Brasil.

Doutor em Ciências da Educação pela Universidade Pontifícia de Salamanca – Espanha. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática – PPGECIM – da Universidade Luterana do Brasil – ULBRA/Canoas/RS. Líder do Grupo de Pesquisas sobre Formação de Professores de Matemática – GPFPMat.

Referências

Chartier, R. (1990). A História Cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel.

D’Aquino, C. (2008). Educação Financeira: como educar seu filho. Rio de Janeiro: Elsevier.

Dreher, M. N. (1999, Julho/dezembro). O desenvolvimento econômico do Vale do Rio dos Sinos. Estudos Leopoldenses, Série História. 3(2), 49-70.

Grimm, M. (1900). Rechenbuch für Deutsche Schulen in Brasillien1º Heft. Porto Alegre: Selbach.

Grimm, M. (1905). Rechenbuch für Deutsche Schulen in Brasillien 2º Heft. Porto Alegre: Selbach.

Kreutz, L. (1996). Representações diferenciadas de lições de coisas no início da República. Estudos Leopoldenses, Unisinos, 32(148), 75-86.

Lindemann, J. C. W. (1988). Amerikanisch-Lutherische Schul-Praxis. 2. ed. Sant Louis: Lutherischer Concordia –Verlag.

Mauro, S. (2005). Uma história da matemática escolar desenvolvida por comunidades de origem alemã no Rio Grande do Sul no final do século XIX e início do século XX (Tese de Doutorado). Universidade Estadual Paulista, Rio Claro.

Rambo, A. B. (1994). A escola comunitária teuto-brasileira católica. São Leopoldo: Unisinos.

Rambo, A. B. (1996). A escola comunitária teuto-brasileira: a associação dos professores e escola normal. São Leopoldo: Unisinos.

Rambo, A. B. (2013, 15 abril). A Escola Paroquial e as escolas dos Jesuítas no sul do Brasil. São Leopoldo: Entrevista concedida a Silvio Luiz Martins Britto.

Roche, J. (1969). A colonização alemã e o Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Globo.

Sommer, A. (1984). Reminiscências da colônia Teutônia: Estrela décadas 20 e 30. São Leopoldo: Rotermund.

Valente, W. R. (2007). História da Educação Matemática: interrogações metodológicas. REVEMAT – Revista Eletrônica de Educação Matemática, UFSC, 2.2, 28-49.

Weiduschadt, P. (2007). O Sínodo de Missouri e a educação pomerana em Pelotas e São Lourenço do Sul nas primeiras décadas do século XX: identidade e cultura escolar (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Pelotas, Pelotas.

Publicado
2020-06-22
Seção
Artigos