Comunicação Dialógica na Articulação dos Conhecimentos Matemático, Tecnológico e Reflexivo a Partir de uma Prática de Modelagem na Educação Básica

  • Silvana Cocco Dalvi Instituto Federal do Espírito Santo
  • Oscar Luiz Teixeira de Rezende Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo. ES, Brasil
  • Luciano Lessa Lorenzoni Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo ES, Brasil.

Resumo

Resumo
A matemática ainda se configura como argumento definitivo e inquestionável influenciando o modo de produção e a tomada de decisões das pessoas. Assim, a educação matemática deve preparar os estudantes para agirem criticamente diante das informações e resultados oriundos dos estudos matemáticos, norteados por ideologias. Nesse sentido, o presente trabalho tem por objetivo evidenciar a relevância da comunicação dialógica na articulação dos conhecimentos matemático, tecnológico e reflexivo a partir de uma atividade de modelagem matemática evidenciando a necessidade da interpretação dos modelos matemáticos. Esses conhecimentos devem integrar a educação matemática com potencial para atender as demandas da contemporaneidade. Para caracterizar o diálogo pautou-se no Modelo de Cooperação Investigativa tendo como viés o desenvolvimento de uma atividade de modelagem que consistiu na medição do consumo diário de água feito por alunos do 8º ano do ensino fundamental. A pesquisa é de abordagem qualitativa cujos instrumentos usados na produção dos dados foram o diário de campo do pesquisador e dos alunos e gravações em áudio. Os resultados revelam que a comunicação dialógica é o pilar para o desenvolvimento dos conhecimentos matemático, tecnológico e reflexivo possibilitando discutir as ferramentas matemáticas, sua aplicação e impactos dos modelos matemáticos na sociedade. Nessa configuração, a modelagem matemática se mostra como uma possibilidade viável uma vez que aborda problemas da realidade dos interesses dos alunos e favorece o diálogo. Cabe salientar que o diálogo é um processo investigativo que ocorre de forma cooperativa entre professor e alunos em busca de novas aprendizagens em um ambiente escolar democrático.

Palavras-chave: Educação Matemática. Comunicação Dialógica. Modelagem. Aprendizagem

Abstract
Mathematics is still a definitive and unquestionable argument that influences people's production and decision-making. Thus, mathematics education should prepare students to act critically in the face of information and results from mathematical studies, guided by ideologies. In this sense, the present work aims to highlight the relevance of dialogical communication in the articulation of mathematical, technological and reflective knowledge from a mathematical modeling activity showing the need for the interpretation of mathematical models. This knowledge must integrate mathematical education with the potential to meet the demands of contemporary times. To characterize the dialogue, the Investigative Cooperation Model was based on the development of a modeling activity that consisted of measuring the daily water consumption made by students in the 8th grade of elementary school. The research has a qualitative approach whose instruments used in the production of the data were the researcher and students' field diary and audio recordings. The results reveal that dialogical communication is the pillar for the development of mathematical, technological and reflective knowledge, enabling the discussion of mathematical tools, their application and the impact of mathematical models on society. In this configuration, mathematical modeling is shown to be a viable possibility since it addresses problems in the reality of the students' interests and favors dialogue. It should be noted that dialogue is an investigative process that takes place cooperatively between teacher and students in search of new learning in a democratic school environment.

Keywords: Mathematical Education Dialogic communication. Modeling. Learning.

Publicado
2021-01-12
Seção
Artigos