Geometria e Educação Infantil: Entre a Pesquisa, o Desenvolvimento de Materiais de Ensino e a Formação Continuada de Professoras

Resumo

Resumo
Pesquisas apontam o descaso não só com o ensino de geometria, mas também com a falta de preparo do professor da Educação Infantil (EI) para trabalha-lo em sala de aula. Situação essa que causa sérios prejuízos à formação dos indivíduos, visto que o aluno passa, gradativamente, por um processo de sucessivas elaborações que parte do real e tático para, aos poucos, tornar-se independente de objetos e desenhos para ser capaz de visualizá-la no campo das ideias, desenvolvimento essencial a ser promovido pela escola. Este texto analisa três tarefas propostas a um grupo de professoras/educadoras de duas creches/centros de Educação Infantil de uma cidade situada na região noroeste do Estado do Paraná. Essas tarefas fazem parte de um projeto de pesquisa destinado a formação na docência para o ensino de geometria e o desenvolvimento das capacidades espaciais. Apoiado na Engenharia Didática e na dialogicidade freireana, considera que a construção dos conhecimentos emerge das experiências e práticas das crianças sobre si, sobre os objetos e sobre o meio que as cerca, bem como a importância do processo de ensino institucionalizado (ou de escolarização) para que essa aprendizagem se efetive. Constatamos a importância da metodologia utilizada não só para as "realizações didáticas" como também para a instituição dos professores como sujeitos de seu processo de aprendizagem e de seu desenvolvimento profissional bem como de ser ela uma forma profícua para a formação na docência.

Palavras-chave: Educação Infantil. Geometria. Capacidades Espaciais. Formação na Docência. Engenharia Didática.

Abstract
Research points to the neglect not only of teaching geometry, but also of the lack of preparation of the Early Childhood Education (EI) teacher to work in the classroom. This situation causes serious damage to the training of individuals, since the student gradually goes through a process of successive elaboration that starts from the real and tactical, to gradually become independent of objects and drawings to be able to visualize it in the field of ideas, an essential development to be promoted by the school. This text analyzes three tasks proposed to a group of teachers/educators from two kindergartens/centers of Early Childhood Education in a city located in the northwestern region of Paraná State. These tasks are part of a research project aimed at the teaching of geometry and the development of spatial capabilities. Supported by Didactic Engineering and Freirean dialogue, it considers that the construction of knowledge emerge from the experiences and practices of children about themselves, about the objects and the environment surrounding them, as well as the importance of the process of institutionalized teaching (or schooling) for this learning to be effective. We noted the importance of the methodology used not only for the "didactic achievements" but also for the institution of teachers as subjects of their learning process and their professional development as well as of being a fruitful form for training in teaching.

Keywords: Early Childhood Education. Geometry. Spatial Skills. Teaching Training. Didactic Engineering.

Biografia do Autor

Regina Maria Pavanello, Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR) Campus de Campo Mourão.

Possui graduação em Matemática pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Sedes Sapientae (1964), Especialização em Estatística pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Sedes Sapientae (1965), mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (1989) e doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (1995). Atualmente é Professora Pesquisadora aposentada da Universidade Estadual de Maringá, Revisora dos periódicos: Zetetike (UNICAMP); Acta Scientarum (UEM); Ciência e Educação (UNESP-Baurú); Bolema (UNESP - Rio Claro. Impresso); Educação Matemática Pesquisa (Impresso); Perspectivas da Educação Matemática; Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências (Impresso); Revista Paranaense de Educação

Matemática e Pró-Posições (UNICAMP. On-line).  Tem experiência na área da educação com ênfase em Educação Matemática. Atua principalmente nos seguintes temas: formação de professores, cognição e desenvolvimento cognitivo, noções geométricas, comunicação em matemática. Integra o GEPEME – Grupo de Estudos e Pesquisas em Matemática Escolar.

Sandra Regina D'Antonio Verrengia, Universidade Estadual de Maringá

Possui graduação em Matemática pela Universidade Estadual De Maringá (2002), especialização em Gestão Educacional pelo Instituto Paranaense de Educação (2007), Mestrado (2006) e Doutorado (2013) em Educação para a Ciência e a Matemática pela Universidade Estadual de Maringá . Atuou com docente nos Ensinos Fundamental I, II e Médio nas redes Estadual e Municipal do Município de Maringá até 2016. Atualmente é professora efetiva do Departamento de Matemática da Universidade Estadual de Maringá, atuando como docente nas disciplinas de Teoria e Prática Pedagógica, Estágio Supervisionado e Metodologia do Ensino de Matemática para os cursos de Licenciatura em Matemática e Pedagogia. Participa como membro do Laboratório de Ensino de Matemática do DMA-UEM. Atua na formação continuada e capacitação docente. Desenvolve pesquisas nas áreas de Formação Docente, Linguagem e Comunicação Matemática e Ensino de Geometria na Educação Infantil e no Ensino Fundamental I. É vice coordenadora do Grupo de Pesquisa e Ensino de Matemática Escolar – GEPEME.

Publicado
2021-01-12
Seção
Artigos