Indústria 4.0: a Revolução 4.0 e o Impacto na Mão de Obra

  • Vanessa da SIlva Mata Faculdade Pitágoras de Betim. MG, Brasil.
  • Carlos Henrique de Oliveira Costa Faculdade Pitágoras de Betim, Curso de Engenharia de Produção. MG, Brasil.
  • Darlan Cordeiro Fernandes Faculdade Pitágoras de Betim, Curso de Engenharia de Produção. MG, Brasil.
  • Emanuelle Oliveira da Silva Faculdade Pitágoras de Betim, Curso de Engenharia de Produção. MG, Brasil.
  • Fabiana Aguiar Cardoso Faculdade Pitágoras de Betim, Curso de Engenharia de Produção. MG, Brasil.
  • Júlio César Andrade Faculdade Pitágoras de Betim, Curso de Engenharia de Produção. MG, Brasil.
  • Lucas Phelipe L. de Rezende Faculdade Pitágoras de Betim, Curso de Engenharia de Produção. MG, Brasil.
  • Mariana Fernanda de Oliveira Faculdade Pitágoras de Betim, Curso de Engenharia de Produção. MG, Brasil.
  • Núbia de Souza Faculdade Pitágoras de Betim, Curso de Engenharia de Produção. MG, Brasil.
  • Priscila Emanuelle Vieira Machado Faculdade Pitágoras de Betim, Curso de Engenharia de Produção. MG, Brasil.
  • Rhanyelem Payfer de M. Rodrigues Faculdade Pitágoras de Betim, Curso de Engenharia de Produção. MG, Brasil.

Resumo

Pretende-se com este artigo disseminar o conhecimento de uma nova revolução que está ocorrendo no meio industrial e que reflete diretamente na sociedade moderna. Esta nova revolução iniciada na Alemanha está se se difundindo por todo o globo, sendo que a mão-de- obra utilizada nos dias de hoje nos pisos fabris serão substituídas por robôs e cybers tecnologias cada vez mais interligados e fazendo com estas unidades tenham uma alta produtividade com custos cada vez menor, significando assim um novo momento das grandes revoluções industriais. Com as fábricas arguciosas, várias mudanças ocorrerão na forma em que os produtos serão manufaturados, causando assim impactos em diferentes setores do mercado. Em meio a essa revolução tecnológica, os profissionais que terão em mãos a responsabilidade de conduzir esse novo rumo da história. Colaboradores terão 

que se aprimorarem cada vez mais buscando conhecimentos perante esses avanços, adequando-se as mudanças que já estão acontecendo. Quem quiser fazer parte desse momento terá de conhecê-lo e entendê-lo, buscando novas habilidades e qualificações, pois as empresas exigirão colaboradores diferentes, muito mais instáveis, ágeis e interligados. Por isso, os profissionais da atual geração e os que estão ingressando atualmente no mercado precisarão passar por um período de adaptação. É necessário compreender a mudança e tratá-la como mais um desafio na carreira, não como um obstáculo ou apenas mais uma imposição. Os novos sistemas atuarão para ajudar e aperfeiçoar todo o processo dentro das companhias.

 

Palavras chave: Revolução. Tecnologia. Mão-de-obra.

 

Abstract

This article intends to disseminate the knowledge of a new revolution that is taking place in the industrial environment and which reflects directly in modern society. This new revolution started in Germany is spreading all over the globe, with the labor force used today in the factory floors will be replaced by robots and cybers increasingly interconnected technologies and making these units have a high productivity with lower costs. signifying a new moment of the great industrial revolutions. With the shrewd factories, several changes will take place in the way the products will be manufactured, thus causing impacts in different market sectors. In the midst of this technological revolution, the professionals who will have the responsibility to lead this new course of history. Collaborators will have to improve themselves more and more seeking knowledge before these advances, adapting the changes that are already happening. Those who want to be part of this moment will have to know and understand it, seeking new skills and qualifications as companies will require different collaborators, much more unstable, agile and interconnected. Therefore, professionals of the current generation and those who are currently entering the market will need to undergo a period of adaptation. It is necessary to understand change and treat it as more of a career challenge, not as an obstacle or just another imposition. The new systems will act to help and perfect the entire process within the companies.

 

Keywords: Revolution. Technology. Labor.

Biografia do Autor

Vanessa da SIlva Mata, Faculdade Pitágoras de Betim. MG, Brasil.
Engenharia de Produção
Carlos Henrique de Oliveira Costa, Faculdade Pitágoras de Betim, Curso de Engenharia de Produção. MG, Brasil.
Engenharia de Produção

Referências

ARKTIS. Indústria 4.0, A Quarta Revolução Industrial. 2015. Disponível em: <http://arktis.com.br/a-quarta-revolucao-da-industria/>. Acesso em: 31 ago. 2017.

ARTIGOS. Indústria 4.0: as oportunidades de negócio de uma revolução que está em curso. 2017. Disponível em: <http://www.administradores.com.br/artigos/negocios/industria-4-0-as-oportunidades-de-negocio-de-uma-revolucao-que-esta-em-curso/106407/>. Acesso em: 25 out. 2017.

AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL. Indústria 4.0. 2017. Disponível em: <https://www.automacaoindustrial.info/industria-4-0/>. Acesso em: 14 out. 2017.

BAUMAN, Z. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

BLANCHET, M. et al. Industry 4.0. The new industrial revolution. How Europe will succeed. Hg. v. Roland Berger Strategy Consultants GmbH. München. Disponível em: <http://www.rolandberger.com/media/pdf/Roland_Berger_TAB_Industry_4_0_2014 0403. pdf, 2014>. Acesso em: 16 out. 2017.

CASTELLS, M. A era da informação: economia, sociedade e cultura. Paz e terra, 1999. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/322461/1/Duarte_AdrianaYumiSato_D.pdf>. Acesso em: 22 set. 2017.

DEUTSCHE BANK. Deutsche Bank Research. Industry 4.0: upgrading of Germany, industrial capabilities on the horizon. 23 abr. 2014. Disponível em:<http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_18/2016/06/21/11146/Aquartarevoluoindustrialdosetortxtiledeconfeco.pdf?r=0.708670839781>. Acesso em: 25 out. 2017.

EM. EMBALAGEM MARCA. Conheça os nove pilares para implantação da Indústria 4.0. 2017. Disponível em: <https://www.embalagemmarca.com.br/2017/05/conheca-os-nove-pilares-para-implantacao-da-industria-4-0/>. Acesso em: 23 out. 2017.

ESSS. Os pilares da Indústria 4.0. 2017. Disponível em: <http://www.esss.com.br/blog/2017/01/os-pilares-da-industria-4-0/>. Acesso em: 21 set. 2017.

FDC – Fundação Dom Cabral. O que seria a Indústria 4.0 ?. 2016. Disponível em: <https://www.fdc.org.br/professoresepesquisa/nucleos/Documents/inovacao/digitalizacao/boletim_digitalizacao_fevereiro2016.pdf>. Acesso em: 2 set. 2018.

FEIMEC – Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos. Manufatura Avançada. 2016. Disponível em: <http://alvarestech.com/temp/InternetOfThings/e-book_-_manufatura_avan%C3%A7ada.pdf>. Acesso em: 31 ago. 2017.

FORESIGHT. The Future of Manufacturing: a newera of opportunity and challenge for the UK. Summary Report.The Government Office for Science, London, 2013.Disponível em: <http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_18/2016/06/21/11146/Aquartarevoluoindustrialdosetortxtiledeconfeco.pdf?r=0.708670839781>. Acesso em: 25 out. 2017.

HERMANN, M; PENTEK, T; OTTO, B. Design Principles for Industrie 4.0 Scenarios: A Literature Review. 2015. Disponível em: <http://www.snom.mb.tu-dortmund.de/cms/de/forschung/Arbeitsberichte/Design-Principles-for-Industrie-4_0-Scenarios.pdf>. Acesso em: 19 set. 2017.

MACEDO, M.L.S. A modernidade para além da utopia tecnológica. Portugal: Universidade do Minho, 2007.

MAKINEN, M.; MEINANDER, H. Frommeasuredphysicalparameterstothehaptic feeling of fabric. Visual Comput, v.23, p.133-142, 2007.

REVISTAS ESPACIOS. Análise da Implantação de um Processo Automatizado em uma Empresa Calçadista: Um Estudo de Caso a Luz do Sistema Hyundai de Produção e a Indústria 4.0.2015. Disponível: <http://www.revistaespacios.com/a15v36n18/15361819.html>. Acessoem: 2 set. 2017.

RÜBMANN, M. et al. Industry 4.0: the future of productivity and growth in manufacturing industries. Boston Consulting Group, 2015. Disponível em: <http://lyceumonline.usf.edu.br/salavirtual/documentos/2752.pdf>. Acesso em: 14 out. 2017.

Publicado
2018-12-30
Seção
Artigos