Estudo Comparativo Entre o Concreto Leve de PET e o Concreto Leve de EPS

Dieison de Souza Lima, Emily do Amaral, Kauana Gabriela Rocha de Lima, Rafael Capellari Fumegali, Thiago Dias do Espírito Santo

Resumo


A geração de grandes volumes de resíduos sólidos tem sido um dos maiores problemas ambientais encontrados na atualidade e certamente o mais preocupante. Com o descarte inadequado de certos materiais, muita matéria-prima deixa de ser reaproveitada, como as embalagens plásticas pós-consumo de Politereftalato de Etileno – PET, um produto capaz de sobreviver mais de cem anos em condições 

adversas no meio ambiente. Deste modo, com o intuito de reciclar as embalagens de PET e ao mesmo tempo empregá-las na construção civil, foram realizados ensaios de concreto utilizando o PET como matéria-prima na fabricação de concreto leve, comparando suas características com traços de concretos leves tradicionais confeccionados com Poliestireno Expandido – EPS, conhecido como isopor. Foram fabricados na Fase 1, corpos de prova dos traços de concreto com EPS para avaliar os parâmetros iniciais, os métodos de dosagem e a definição do traço referência. Com o traço referência definido foi fabricado um concreto leve apenas com PET buscando obter características similares ao do traço com EPS. Na Fase 2, foram fabricados a partir do traço referência quatro tipos de concreto leve, o primeiro com PET, o segundo de PET com aditivo Bianco, buscando melhor aderência entre a argamassa e o PET, o terceiro com EPS e o quarto de EPS com aditivo Bianco. As amostras foram caracterizadas pelos ensaios de compressão, densidade e absorção de água. Com os resultados pode-se perceber que os comportamentos dos traços de concreto leves se assemelham visualmente, diferenciando apenas em seus pesos e resistências à compressão.

 

Palavras-chave: Concreto Leve. EPS. Isopor. PET.

 

Abstract

The generation of large volumes of solid waste has been one of the biggest environmental problems found nowadays and certainly the most worrisome. With the inadequate disposal of certain materials, much of the raw material is no longer reused, such as the post-consumer plastic containers of Polyethylene Terephthalate (PET), a product capable of surviving more than 100 years in adverse conditions in the environment. Therefore, in order to recycle PET containers and at the same time to use them in construction, concrete tests were carried out using PET as a raw material in the manufacture of lightweight concrete, comparing its characteristics with traditional lightweight concrete formula made with Expanded Polystyrene - EPS, known as Styrofoam. Phase 1 concrete test specimens with EPS were produced to evaluate the initial parameters, the dosing methods and the reference concrete formula. With the reference concrete formula defined, a lightweight concrete was fabricated with PET only to obtain similar characteristics to the concrete formula with EPS. In Phase 2, four types of lightweight concrete were manufactured from the reference concrete formula, the first with PET, the second from PET with Bianco additive, seeking better adhesion between the mortar and the PET, the third with EPS and the fourth EPS with additive Bianco. The samples were characterized by compression, density and water absorption tests. With the results it can be seen that the behavior of the lightweight concrete formula resembles visually, differentiating only in their weights and resistance to compression.

 

Keywords: Lightweight Concrete. EPS. Styrofoam. PET.


Texto completo:

PDF

Referências


ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 5738: Concreto – Procedimento para moldagem e cura de corpos-de-prova. Rio de Janeiro, 1994. 6p.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 5737: Ensaio de compressão de corpos-de-prova cilíndricos de concreto. Rio de Janeiro, 1994. 3p.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 7215: Cimento Portland - Determinação da resistência à compressão. Rio de Janeiro, 1997. 8p.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 7222: Argamassa e concreto - Determinação da resistência à tração por compressão diametral de corpos-de-prova cilíndricos. Rio de Janeiro, 1993. 3p.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 9778: Argamassa e concreto endurecidos - Determinação da absorção de água por imersão - índice de vazios e massa específica. Rio de Janeiro, 1987. 3p.

CATOIA, T. Concreto ultraleve estrutural com pérolas de EPS: caracterização do material e estudo de sua aplicação em lajes. São Carlos: Universidade de São Paulo, 2012.

CORREA, P.M. Influência da adição de polipropileno pós-consumo nas propriedades do concreto leve. 2014. 9 f. IX Simpósio Internacional de Qualidade Ambiental – Energia e Ambiente, Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, Porto Alegre – RS, 2014.

DUARTE, E.B.L. Resistência à compressão de argamassa composta por resíduo de construção e demolição e politereftalato de etileno (PET) em flocos. São Paulo: UNINOVE, 2014.

FERREIRA, B.R. Utilização de pet como material alternativo na composição de concreto. 2 Faculdade Pitágoras, 2013.

GOMES, A. C. et al. Reaproveitamento de resíduos de polietileno tereftalato (pet) para a fabricação de laminados. Belo Horizonte: PUC, 2014.

MENESES, IA. Avaliação de concreto com adição de fibras de pet submetido a altas temperaturas.Natal: UFRN, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.17921/1890-1793.2018v13n13p23-28

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Thiago Dias do Espírito Santo