A ética da apropriação

Autores

  • Cristina Carneiro Rodrigues

Resumo

Na literatura contemporânea sobre tradução, autores como Berman (1984, 1995) e Venuti (1995, 1998) manifestam preocupações éticas, propondo práticas tradutórias que não reduzam o Outro estrangeiro ao familiar e doméstico. Em suas teorizações, o texto traduzido é considerado como um lugar de manifestação do Outro cultural. Entretanto, como pretendo argumentar neste trabalho, a dimensão ética é muito complexa, pois envolve tanto determinações relacionadas ao contexto em que se traduz e teoriza, quanto vinculadas a políticas e ideologias. Nesse sentido, apropriar-se do Outro, promover a domesticação de um texto, pode tanto ser con-siderada uma prática etnocêntrica e indesejável, quanto uma maneira ética de tornar o tradutor visível.

Downloads

Publicado

2015-07-09

Edição

Seção

Artigos