Relação entre acúmulo de graus-dia e de unidades fototérmicas e crescimento vegetativo do maracujazeiro roxo (Pass ifl ora edulis Sims)

  • Frank Eduardo Ferreira de Souza
  • Léo Adriano Chig
  • Ramiro Hofmeister de Almeida Martins Costa
  • Janaina Batista Lenza
  • José Holanda Campelo Junior

Resumo

Na produção do maracujá, é importante conhecer o efeito do clima no ciclo da cultura. O objetivo do trabalho foi verificar o efeito da temperatura como expresso no acúmulo de grausdia e de unidades fototérmicas no maracujazeiro irrigado, nas condições de cerrado, em Mato Grosso. O trabalho de campo foi realizado em 4 plantas transplantadas em agosto de 2005, num plantio demonstrativo localizado na Fazenda Experimental da UFMT, no município de Santo Antônio de Leverger, MT. As observações realizadas consistiram no registro quinzenal do número de entrenós (NE) e da área foliar (IAF) até a data de florescimento, e de dados diários
temperatura do ar. Os resultados mostraram os respectivos valores de correlação entre NE e IAF com graus-dias acumulados (GDa), um r2 acima de 0,70, para todas as plantas. Observa-se assim uma relação linear entre NE e AF com GDa. Esta linearidade entre NE e AF com GDa indica que a temperatura do ar é um dos fatores ecológicos responsáveis pelo aparecimento de nós em maracujazeiro e pelo aumento da área foliar, estimada pelo método da regressão linear, demonstrando ser essa uma metodologia apropriada para caracterizar o crescimento vegetativo do maracujazeiro (Passiflora edullis) na região.

Publicado
2015-07-02
Seção
Artigos