Variação horizontal dos teores de fósforo no solo em função de diferentes instrumentos de amostragem

  • Léo Adriano Chig
  • José Fernando Scaramuzza
  • Eduardo Guimarães Courto

Resumo

Este trabalho teve como objetivo caracterizar a variação horizontal dos teores de fósforo disponível do solo utilizando-se diferentes amostradores. Foram amostrados dois solos de diferentes texturas, NEOSSOLO QUARTZARÊNICO (RQ) e LATOSSOLO VERMELHO (LV), utilizando-se: pá-decorte (PC – que foi considerado como padrão), trado holandês (TH) e trado sonda (SD), em uma malha de amostragem de 0,9 m x 0,9 m. Para ambos os solos foram retiradas 100 amostras simples por amostrador. A técnica de krigagem foi utilizada para mapear a variação espacial dos teores de P do solo e, a partir dos mapas obtidos, foram calculadas as diferenças dos teores obtidos com os trados em relação aos obtidos com a PC. Neste trabalho, as médias dos teores de fósforo disponível do solo não diferiram dos instrumentos de amostragem, exceto para o TH em textura arenosa. Nenhum dos instrumentos utilizados neste estudo mostrou-se apropriado para substituir a pá-de-corte na amostragem de solo quando a finalidade foi determinar a variabilidade espacial dos teores de P disponível do solo. Os teores de fósforo disponíveis obtidos das amostras de solo coletadas com o TH tiveram maior variabilidade espacial que os teores de P obtidos das amostras coletadas com o SD, em relação aos da PC. O uso de mapas interpolados pelo método de krigagem permitiu visualizar a variação horizontal dos teores de P obtidos das amostras de solo coletadas com TH e SD quando comparados àqueles obtidos com PC.

Publicado
2015-07-02
Seção
Artigos