O efeito da música clássica no alívio da dor de crianças com câncer

  • Walkiria Shimoya Bittencourt
  • Marcos Adriano Salício
  • Suseli de Freitas Pinheiro
  • Daniele Lell

Resumo

A dor é uma experiência que muitos pacientes, independentemente da idade, tipo de doença ou evento, têm em comum. Além disso, recursos não invasivos, como a musicoterapia, podem ser úteis no tratamento de pacientes que sofrem com a dor decorrente do câncer. Portanto, o objetivo deste relato foi avaliar o efeito da música clássica no alívio da dor de crianças com câncer antes e após a musicoterapia. Foi realizado um estudo experimental com participação de 10 crianças com diagnóstico de câncer, com idade de 4 a 16 anos, com quadro álgico. Todas foram submetidas a uma sessão de 30 minutos de musicoterapia, utilizando música clássica (primavera, das quatro estações de Vivaldi). Foram avaliados pré e pós - musicoterapia a pressão arterial, freqüência cardíaca, nível de dor, sua localização e característica. O local mais comum de dor foi à região da cabeça (37%) e a freqüência cardíaca e pressão arterial mantiveram-se estáveis pré e pós-musicoterapia. Em relação ao quadro álgico, a intensidade da dor foi significantemente menor após a aplicação da música. A dor foi frequentemente caracterizada como chata, cansativa, latejante e aborrecida pelos grupos cognitivo-avaliativo, afetivo- motivacional, sensorial-discriminativo e miscelânea, respectivamente. Observou-se neste estudo que a ação da música em crianças com câncer foi benéfica, pela diminuição da dor.

Publicado
2015-07-02
Seção
Artigos